A Coligação Para o Brasil Seguir Mudando, que apoia a candidata Dilma Rousseff, pediu, nesta sexta-feira (15), ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a alteração do limite de gastos declarado no registro da chapa majoritária presidencial. O relator do registro de candidatura é o ministro Aldir Passarinho Júnior ainda não se pronunciou.

Na petição, a Coligação alega que o pedido se deve aos gastos complementares com organização e divulgação de sua campanha eleitoral afirmando que há dificuldade fática de se prever com precisão as despesas totais.

Assim, requer o “acréscimo de pouco mais de 20% ao valor inicialmente declarado” , de R$ 157 milhões, registrando como limite de gastos da campanha presidencial da Coligação Para o Brasil Seguir Mudando o valor total de R$ 191 milhões, sendo R$ 176 milhões o teto do partido dos Trabalhadores (PT) e 15 milhões por parte do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB)

Dilma aguarda decisão do TSE

Anúncios