O TRE-RJ desaprovou as contas do Partido Verde relativas ao exercício financeiro de 2008, por oito irregularidades apontadas na prestação. Com isso, foi decretada a suspensão de repasses da quota do fundo partidário por 12 meses.

A direção do PV no Estado do Rio pouco se importa com o fato de suas contas nunca serem aprovadas. É coisa antiga.O relator do processo lembrou que, desde 1999, o PV tem as contas reprovadas e não recebe os repasses do fundo partidário. Igualmente, o Tribunal não toma providências diante da sucessão de erros, estimulando os dirigentes do partido a prosseguir transgredindo a lei.

Os adversários não conheciam do assunto. Do contrário teriam usado contra Marina Silva, que acabou sendo a candidata a presidente mais votada aqui no Rio.

MULTADOS

A Corte aplicou ainda multas por propaganda eleitoral irregular a Jorge Picciani, no valor de R$ 5 mil, Marcus Vinicius Neskau, de R$ 3 mil, e a Thiago Pampolha, César Maia e Rodrigo Maia, no valor de R$ 2 mil para cada. Foi mantida também multa de R$ 2 mil para Gustavo Reis Ferreira, o Gustavo Tutuca.

Anúncios