DINHEIRO PARA GAROTINHO DEU MUITAS VOLTAS ANTES DE CHEGAR

Antes de chegar diretamente nas mãos do ex-Governador Anthony Garotinho,  eleito Deputado Federal, as doações feitas pelo Grupo Queiroz Galvão, Christianni Nielsen Engenharia, Eike Batista e outros deram muitas voltas. Primeiro, foram depositadas na conta do Comitê Financeiro Único do PR (com CNPJ de Peregrino), que repassou a ele mesmo, Fernando Peregrino e este por sua vez doou a Anthony Garotinho boa parte do arrecadado. 

Garotinho recebeu quase R$ 2 milhões do afilhado (foto Folha da Manhã)

 

A rigor,  o candidato a Governador do Rio, Fernando Peregrino, foi quem mais contribuiu com os R$ 2.574.224,77 arrecadados por  Garotinho na sua campanha para a Câmara Federal.  Ao todo, Peregrino doou a Garotinho R$ 1 milhão 460  mil em dinheiro e outros R$ 543 mil por estimativa,  em material e serviços  de campanha. O Diretório do PR no Estado do Rio contribuiu com R$ 200 mil.

No total, o Comitê Financeiro de Peregrino arrecadou e gastou R$ 6.263.192,00. O Grupo  Queiroz Galvão  doou exatos R$ 3 milhões, sendo  R$ 2 milhões 200 mil pela construtora e outros R$ 800 mil pela Locav Locadora, uma subsidiária com sede no Paraná; Christianni Nielsen Engenharia – R$ R$ 220 mil; Eike Batista  R$ 200 mil e o Diretório Nacional do PR com R$ 1 milhão 700 mil. E uma empresa de Maceió, a LEYROZ DE CAXIAS INDUSTRIA COM. E LOGISTICA, que sequer possui site na internet, entrou com R$ 800 mil

AS DOAÇÕES

Não há nada de ilegal um candidato doar para outra campanha. Mas as voltas que o dinheiro deu é que parecem estranhas e desnecessárias.

No dia 20/08, Peregrino doou a Garotinho R$ 500 mil. Suas últimas doações foram em 21/09 (R$ 100 mil em dinheiro) e dia 24/09 (R$ 40 mil) em cheques. A única doação por transferência eletrônica ocorreu em 4 de agosto, quando o comitê de Peregrino repassou R$ 270 mil pra Garotinho. Do diretório regional do PR, foram R$ 200 mil . Garotinho também recebeu R$ 23 mil em doações (estimativa) de sua filha, Clarissa Garotinho, eleita para a Assembléia Legislativa.

Fernando Peregrino, generoso com o criador

O que ninguém consegue entender é como na segunda prestação de contas, em 7 de setembro, o Comite Financeiro Único do PR declarou ter arrecadado R$ 800 mil se em 19 de agosto já havia arrecadado R$ 1 milhão só da Queiroz Galvão por transfrerência eletronica, mais R$ 800 mil da Locav (em 30/7), mais R$ 200 mil de Eike Batista (em 26/8) e um cheque de R$ 300 mil emitido pelo Diretório Nacional e depositado em 24/8. Em 7 setembro, data em que prestou conta ao TRE, o comitê de Peregrino deveria ter contabilizado R$ 2 milhões 300 mil e não apenas R$ 800 mil recebidos de pessoas jurídicas.

As doações em  dinheiro para as campanhas de Garotinho e Peregrino deu uma volta muito grande para chegar ao destino.

O total da receita do comitê do PR chegou a 6.263.192,00, dos quais R$ 3.192.00 são de origem desconhecida. E, mesmo assim, acertadamente, o comitê fez constar da declaração. Erro da instituição financeira, pois a lei exige que todos os depósitos em conta sejam identificados e mediante cheque. Alô, Banco Central, olha isso ai… a menos que o comitê tenha errado.

A maior parte dos recursos foi repassada por meio de transferência eletrônica.

Anúncios