Sacrilégio ou justificada comédia? Os eleitos pelo Estado do Rio e seus suplentes serão diplomados no dia 16 de dezembro, às 14 horas, no palco do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Alguns dos personagens jamais passaram na porta daquele templo consagrado à cultura e jamais apoiaram o setor e terão agora o privilégio de poucos artistas que se matam pela arte e cultura.  A expedição do diploma não se limitará aos eleitos.

No palco do Municipal uma cena diferente: a diplomação dos políticos eleitos e suplentes

Também os menos votados têm o direito de requerer e receber o diploma-certidão, em que deve constar o total de votos recebidos e o nome do partido ou coligação a que pertence. Ao todo, 70 deputados estaduais, 42 deputados federais, dois senadores (e quatro suplentes) e um governador (e vice) serão diplomados eleitos.

Ainda que o resultado do pleito esteja sujeito a alteração, a diplomação está mantida. Segundo o TRE, o resultado no Rio de Janeiro poderá ser alterado, não tendo sido feita a proclamação final dos eleitos, apenas os parciais. Recentemente, por conta de validação dos votos do candidato Claudecyr das Ambulâncias, de Campos, houve mudança de posição dos eleitos para a Alerj. Ainda falta ser decidida a votação do candidato Arnaldo Viana, para deputado federal, que obteve 53 mil votos para o PDT que não foram contabilizados ainda.

Esta será a primeira vez que o Teatro Municipal abrigará uma solenidade desse porte, normalmente realizada no auditório do próprio Tribunal ou Palácio Tiradentes, sede da Assembléia Legislativa.

Com a diplomação, todos os eleitos já passam a gozar de prerrogativas, especialmente os que estão amparados com liminares por ficha-suja. Todos os processos por ventura existentes deverão ser transferidos para o Tribunal de Justiça do Estado. No caso dos deputados federais e senadores diplomados seus processos devem ser remetidos para o Supremo Tribunal Federal. O próximo passo será a posse, marcada para o mês de fevereiro de 2011, ao contrário de outros estados e da posse do governador, que se dará em 1 de janeiro.

 


Anúncios