POLÍTICOS DA SERRA DEIXAM AS CIDADES FEITO RATOS DE NAVIOS 

Sem eira nem beira, moradores tentam fugir do inferno, saindo do nada para lugar nenhum. O auxilio demorou muito a chegar e os polítikcos sumiram (foto tirada pelo meu filho Thiago, na terça-feira,11/01)

Os políticos de Nova Friburgo e Bom Jardim, tão assíduos em aparições públicas, desapareceram como que por encanto. Deputados de todas as casas e vereadores locais, veteranos papagaios de pirata,  sumiram, evaporaram no ar como num passe de mágica enquanto a população clamava por socorro. São gritos que ecoam na alma, lá longe.

A turma do tapinha nas costas, do “diz que eu mandei” e do “sabe com quem tá falando” escafedeu-se morro abaixo, abandonaram suas cidades tal e qual fazem os ratos nos navios. São sempre os primeiros a pular fora.

Pai carrega em saco o filho que sobreviveu a tanta destruição (foto Thiago Freitas, em 11/01)

Sabe-se lá o que se passa na cabeça desses covardes, longe do teatro de operações. Será que dormem o sono dos inocentes?. Na cabeça do povo, nós sabemos o que se passa: revolta e dor.  A ex-prefeita de Friburgo, Saudade Braga, seria feita guisado regado a lama. 

Como político não é bobo nem nada, trataram de tirar não só o cavalinho da chuva, mas seus carros e riquezas, filhos, filhas, toda parentada mais próxima. Quem ficou morreu, como o ex-prefeito Paulo Azevedo e o filho.

Que sirva de lição para os friburguenses, bomjardinenses, cordeirenses, petropolitanos, enfim, de todos, que não dá para contar com essa casta de políticos sanguessugas, bissextos, que só aparecem de quatro em quatro anos para beber cerveja e comer churrasco com os eleitores no período pré-eleitoral.

Fora com eles.

Anúncios