Não esperem nada de bom da Copa do Mundo no Brasil. O recado foi dado hoje pelo diretor de operações da Infraero. A bagunça nos aeroportos vai continuar.

Nada de obra ou melhoria, apenas “um esforço” será feito por ocasião da Copa, disse o cara de pau. Então, pra que Copa no Mundo no Brasil? Só pra gastar dinheiro do povo, que depois ficará chupando dedo?

Joao Márcio, só "esforço"

Não haverá investimento em obras de modernização dos aeroportos. Se os aeroportos não serão melhorados, que dizer de outros setores, como trânsito e transporte terrestre e hidroviário. Aqui no Rio, que também sediará os jogos olímpicos dois anos depois, só a reforma do Maracanã.

 A questão do estacionamento de automóveis será resolvida com dezenas de caminhões guinchos, como agora, pois nas áreas ao redor dos estádios é proibido estacionar. O que custa permitir o estacionamento por quatro horas num dia de jogo? Muito, pois é preciso alimentar a “indústria dos reboques”.

O que se deduz do anúncio da Infraero é que não adianta investir para os brasileiros. Basta fazer “um esforço” durante a Copa e pronto. Leia-se: improvisar, quebrar galho, coisa que sabendo que continuará. Então, teremos estrangeiros perdendo vôo porque trocaram o portão e não deram notícia; que ao invés de anunciar os atrasos nos vôos a Infraero, espertamente, publicará nos painéis em “check in”, as lojas e restaurantes vão abrir 24 horas, mas depois voltam ao “normal” de fechar às 10 da noite.

Aqui no Rio, o Santos Dumont não fecharia às 10 da noite, funcionaria direto como em qualquer aeroporto internacional do mundo. Mas depois…. Obrigado, presidenta Dilma. Ainda bem que não votei na senhora.

Anúncios