Prefeita de São João da Barra não quer o progresso a qualquer preço.

A Prefeita Carla Machado, de São João da Barra, foi a maior atração do Lançamento do Plano de Desenvolvimento Sustentável, ontem (09/05) no plenário da Alerj. Carla roubou a cena ao rodar a baiana e denunciar que o  Governo do Estado não está respeitando os acordos relacionados aos decretos de desapropriação.

Carla e Dodozinho, unidos para lutar

A prefeita denunciou que cerca de 50% do território são-joanense estão comprometidos com o pólo em torno do Superporto do Açu.

– O Açu não foi escolhido por acaso nem por minha causa. Aquele local é o único que permite a atração de supernavios. Era para ser apenas um porto de minério e acabou se estendendo para algo magnífico, além da conta. Para se ter uma idéia, a população da cidade, que é de 35 mil habitantes, subirá para 250 mil em poucos anos. Precisamos de estrutura para suportar isso.

Carla Machado não quer  a desapropriação das terras sem que antes sejam asseguradas vantagens para os  moradores. “Algumas famílias se estabeleceram no local há mais de cem anos e nem fazem idéia de que deveriam regularizar a posse das terras. Resultado, sem documentos, estão sendo perseguidos e isso eu não vou tolerar”. A prefeita quer garantir condições para que as famílias tenham como viver da terra e um lugar para morar. Não vai sobrar muito espaço, pois 20% do território são para as instalações do complexo portuário e industrial. Outros 30 estão comprometidos com projetos de preservação.

Nós não queremos o progresso a qualquer custo. Nós queremos desenvolvimento levando em conta o que temos de mais importante, que são os moradores de São João  da Barra.

Esta semana, Carla Machado fará uma peregrinação  nos órgãos públicos em defesa dos direitos dos agricultores ]despejados por Decreto. E começou recebendo a promessa de que o estado vai rever a política de desocupação das terras desapropriadas.

Anúncios