( Do Jornal CHUVISCO – edição nº 1) –   “A estratégia do cacique político Garotinho em Campos para eleger uma bancada de mais de  10 vereadores pelo PR vai funcionar feito um tiro no pé. Muitos aliados serão sacrificados em nome de uma maioria na Casa Legislativa. A pretensão de Anthony Garotinho, na verdade, era fazer a maior bancada e  se antecipa vitoriosa à custa do sangue-amigo, pois é inegável que conseguirá eleger a maioria legislativa. 

A estratégia de Garotinho vai custar o mandato de muitos aliados

No caso de reeleição de Rosinha, o apoio está garantido na Câmara, a ser presidida por Mauro Silva. Caso seja outro o vencedor, terá contra si uma oposição gigantesca  se os oponentes permanecerem fiéis ao chefe do PR.

Garotinho  e seus amigos cogitam que o PR fará  de 10 a 16  cadeiras. Ledo engano, e vejam só:

São 25 cadeiras para cerca de 220 mil votos válidos para a Câmara. Campos tem perto de 334 mil eleitores. Tomando por base a abstenção de 2010, que foi de 17,69%, a quantidade de eleitores cai para 275 mil eleitores. Deste, considerando a quantidade de votos nulos e brancos das eleições de  2010, que foram 12, 37%, teremos como válidos apenas 217 mil, que daria um quociente eleitoral em torno dos 9 mil votos, mas nunca superior aos 10 mil como muitos imaginam, capaz de inviabilizar os pequenos.

Como são 16 partidos e coligações que disputam a eleição para vereador, supondo que cada um atingisse o quociente para obter uma cadeira, já teríamos, no mínimo,  16 cadeiras preenchidas pelo voto direto, sobrando apenas 9 para o restante dos cálculos. O partido que fizer 30 mil votos, o que seria uma fabula de votos, dada a pulverização de legendas, elegeria  só mais dois diretamente, no máximo.

Significa dizer que um partido ou coligação  com muitos candidatos fortes, dificilmente elegeria mais de cinco vereadores. Se tanto.

Garotinho tanto sabia dessa hipótese (ainda mais que foi ele quem costurou tudo), que para não correr riscos montou uma chapa só para eleger apenas seu preferido Mauro Silva no PT do B, sem risco algum.

Mas até la, tem muita água pra passar debaixo das pontes. Os que contavam ser eleitos com facilidades num só partido forte como o PR, é melhor botar as barbas de melhor e correr muito para evitar um glorioso prejuízo.

Por falta de aviso é que não é”.

Anúncios