Depois de oito anos de campanha, Rodrigo Neves, do PT, apoiado pelo governador do Eswtado, pela presidente Dilma Rousset , o ex-presidente Lula e até o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes,  conquistou , com a ajuda também do PSol e do Ibope, a  vitória contra um adversário que teve apenas quatro  meses de campanha.

Não é uma vitória que enobreça ou dignifique Rodrigo Neves. Não era pra ter nem segundo turno, mas a garra de Felipe Peixoto não permitiu.

Rodrigo, que perdeu de goleada para  Jorge Roberto no primeiro turno, em 2008, acabou também beneficiado pela indecisão do prefeito em  definir se concorreria ou não  à reeleição. O PDT acabou lançando Felipe  no apagar das luzes, por imposição da juventude do partido.

É inconteste a vitória de Rodrigo Neves, assim como a certeza de que as urnas consolidaram uma nova liderança na cidade, o deputado Felipe, sem apoio de ninguém e tendo contra si uma campanha difamatória contra Jorge Roberto.

Rodrigo conquistou a Prefeitura, mas Felipe sagrou-se vencedor moral e na preferência do povo.

Parabéns, Rodrigo Neves pela conquista. Mas ela não teve méritos. Foi  como bater num aleijado grogue e sem muletas.

Anúncios