Prezado Paulo Freitas, 

Antes de tudo, devo lhe dizer que considero seu post de ontem, a respeito da Unidade Municipal de Urgência Mario Monteiro, uma grande contribuição à gestão da saúde em nossa cidade.

 Há cerca de dez anos, inauguramos aquela unidade de urgência pré-hospitalar com o principal objetivo de possibilitar um atendimento mais ágil e de qualidade à população niteroiense, sobretudo aos moradores da região oceânica. Como você bem recorda, em pouco tempo firmou-se o reconhecimento da excelência de seus serviços. Como médico, gestor de saúde e morador da cidade, imagine a minha decepção ao reencontrar nosso Mario Monteiro no estado lamentável que seu blog muito bem sumarizou.

 A atual precariedade dos equipamentos e da área física não oferece as melhores condições de atendimento aos que lá procuram socorro e também desrespeita seus profissionais, desestimula e compromete o resultado do seu trabalho.

 “Quem te viu, quem te vê”, você escreveu a respeito desta nossa unidade de saúde. Se “quem não a conhece, não pode mais ver para crer”, valho-me ao seu blog para anunciar meu compromisso de que, de imediato, minha gestão fará intervenções técnicas e administrativas que qualificarão o Mario Monteiro como Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) tipo III – a mais completa estabelecida pelo Ministério da Saúde – e o reconduzirão ao orgulho dos que lá trabalham e, principalmente, à confiança da população. Em breve espaço de tempo, “quem jamais a esquece” voltará a reconhecer e respeitar esta unidade.

 Um forte abraço,

 Chico D’Angelo

Recebi do Secretário Chico D’Angelo a mensagem que reproduzi acimar, não sem antes salientar.

Foi Chico D’Ângelo quem idealizou, construiu e pôs em funcionamento aquela unidade de saude, que ao seu tempo funcionou maravilhosamente bem.

Chico foi o melhor secretário de saúde de Niterói, votei nele para deputado e pedi voto dos parentes e amigos.

Compreendo sua solidariedade com a equipe médica sem  equipamentos, mas não aceito que aqueles exemplos de falta de urbanidade e respeito pela criatura humana se justifiquem. O médico que não suporta quem tem dor deveria ser qualquer coisa, menos médico. Eu vi ali um monte de preguiçosos, indignos de prestar serviço público, o avesso do que é Chico D’ângelo.

Anúncios