Parece que acabou a boquinha para muita gente no sistema Globo.
É sabido que o setor que mais corrompe jornalistas é o das empresas de ônibus, seja diretamente com um “segue em anexo” ao jabá ou por via de propaganda institucional sem a menor razão de ser.
Quem recebe polpudas verbas da Fetranspor e conglomerados de prestadores de serviço em qualquer esfera, minimiza tudo que sucede de ruim e relaxado.
Até um ônibus despencar de viaduto na Avenida Brasil, tudo era “as mil maravilhas”, quando a população sabia que não. Milhares de reclamações eram feitas às redações e não ganhavam sequer a fila das pautas, para deboche dos jabazeiros.
Na minha rua um passageiro perdeu o braço, esmagado entre a janela do 39 e um poste na entrada de Camboinhas, a 200 metros daqui. E o rapaz morreu, pela perda de sangue. Nada noticiaram.
Agora (será que é por ordem do Turco Kamel???), anos depois, a TV Globo passou a noticiar, mostrar o que todos estavam carecas de saber e reclamar: o serviço de transporte coletivo é mal prestado, os funcionários nada respeitam, nem os passageiros nem as leis, em especial as de trânsito.
A Rede Globo parece ter descoberto a pólvora ao noticiar com mais frequências as ocorrências de trânsito envolvendo ônibus, ainda que insista em dizer que não sabe quem é o culpado, se uma bicicleta ou um ônibus em alta velocidade.
Nas imagens do ônibus, percebe-se que a câmera não está instalada para se ver o sinal de trânsito. É, nproposiltamente, direcionada para mais baixo e a Globo não questiona, diz apenas que não dá pra ver. Santa inocência global… alguém furou o cerco, a nova ordem por lá.
Recebo, pois, com alegria era nova era no jornalismo global. É sinal de que vão mesmo adotar uma postura crítica e séria ao setor, do contrário estão apenas reajustando o valor do jabá que sabidamente campeia nos veículos de comunicação do país.