Não é novidade, mas ficou pior, mais descarado. Todos os noticiários da Rede Globo dão a entender que a mistura de água, soda cáustica, uréia e tudo mais no leite do Rio Grande do Sul não é feita nas fábricas de laticínios. Trata-se de uma vergonhosa proteção jornalística à indústria, jogando a culpa nos mais fracos. É assim o jornalismo de Ali Kamel no comando da Globo.

CXom o Turco Ali Kamel o que era ruim ficou pior

Com o Turco Ali Kamel o que era ruim ficou pior


Por essas e outras que tudo que é divulgado, como o noticiário sobre o pastor-estuprador, é tratado como mentira, “pressão da mídia” contra um homem de Deus.
Quando se protege os poderosos e acusa os mais fracos na cadeia produtiva do leite, como os fazendeiros e transportadores, o sistema Globo põe em dúvida todo seu noticiário. Tudo mais está sujeito a ser chamado de mentira, pois não entra na cabeça de ninguém que as fábricas não analisem o leite que recebem.
O resultado desse protecionismo é o descrédito, a falta de confiança do ouvinte e leitor.
Então, a cava vai pro brejo com leite e tudo.