RECEBEMOS do professor David Tadeu um comentário acerca da elaboração do site da Prefeitura de Niterói, citado por nós como “compromisso com o atraso” de Patricia Audi, Secretária de Planejamento de Rodrigo Neves e objeto de outra postagem (vejam aqui) que fizemos. Eis a íntegra:

Para quem ainda não sabe,  Joomla é um CMS (Content Manager System ou Sistema de gerenciamento de conteúdo), um script desenvolvido em php (uma linguagem de programação para web). Assim como o wordpress e diversos outros CMS,  o Joomla trabalha com uma estrutura  “padrão” para temas (o layout do site) e a mesma para ser desenvolvida requer conhecimentos em HTML, PHP e CSS, conhecimentos estes fundamentais para qualquer desenvolvedor web. Os recursos, não só do tema criado, mas também do Joomla,   são praticamente ilimitados, pois trata-se de um Open Source (Código Fonte Aberto) e livre para edição, fazendo com que qualquer resultado dependa apenas  do conhecimento e competência de quem está desenvolvendo.

                E pelo jeito, em Niterói está faltando competência!  É um show de cópias que ferem diretamente a licença GPL que eles tratam como uma ferramenta, ou recurso no rodapé do site.joomla

     

(Ao lado,  o Joomla, de onde saiu o template do site da Prefeitura de Niterói e pelo qual não pagou um mísero centavo; Mas a PMN de Rodrigo Neves, que um dia roubou a logo0marca do Nitendo64, não faz nenhuma referência à gratuidade)

    

Vamos traduzir isso:  O site da prefeitura de Niterói é uma  CÓPIA EDITADA DE FORMA IRREGULAR E NÃO PROFISSIONAL.

Eis aqui o modelo original do que chamamos de TEMPLATE,  que pode ser definida como um modelo genérico de layout pronto para você implementar o conteúdo.

http://www.joomskins.com/wp-content/uploads/2011/04/Colourful-World-Themza_j15_07.jpg

                O modelo em questão trata-se do Themza-J15-07 que foi desenvolvido pelo Free Joomla e não pelo departamento de projetos que se tivesse um pouco de responsabilidade teria lido as 5 (cinco) linhas da licença GPL. É  compreensível   usuários não lerem essas licenças, mas profissionais da área devem tê-las embaixo do braço o tempo todo, para não cometerem esses plágios irresponsáveis.

                A licença permite a utilização, a edição de qualquer código, desde que seja respeitado o direito autoral do desenvolvedor do código inicial, dando assim o crédito, a prefeitura, apenas da EDIÇÃO, muito mal feita por sinal, do template em questão.

                O que surpreende neste fato é a divulgação de tal administração como uma referência em modernidade, considerando que não conseguem ter sequer um profissional para ler uma documentação de desenvolvimento em Joomla. Tal estudo requer algumas horas de leitura e uma semana, se muito, de prática.

                Eis aqui uma denúncia sobre tal irresponsabilidade que se repete nesta administração petista como em outra ocasião (governo Godofredo) pagou em naautarquia Niterói Prev administrada e chefiada na época pelo atual prefeito,  uma quantia absurda fixa mensal a uma empresa “fundo de quintal” que havia publicado também um template de forma igualmente irresponsável.

David Tadeu

                Editor do mozzie.com.br