Desde que  presidente Lula escolheu a Restinga de Guaxindiba para sediar o pólo petroquímico do Rio que eu venho advertindo… Se tivesse escolhido uma área em Campos, não teria esse problema. Lula desprezou até uma lei estadual, de autoria do deputado Barbosa Lemos e sancionada por Marcelo Alencar, determinando que o Comperj fosse na localidade da Serrinha, em Campos, próximo a Quissamã, Carapebus Macaé, que compõem a Bacia de Campos.

Futura morada de caranguejos. Obras estavam adiantas

Optou, arbitrariamente, sem respeitar a lei estadual, pela Restinga da Marambaia, em Itaboraí, área não edificante. Agora, acertadamente, a Justiça embargou a obra. A Petrobrás garantiu que vai honrar todos os compromissos, mas não diz que se vai embarcar no que diz a lei estadual, indicando a Serrinha de Campos como local certo.

O fato é que se fosse em Campos, poderia utilizar a logista do Porto de Imbitiba, em Macaé. Agora, há a alternativa do Superporto do Açu. Só não mudam se não quiserem.

Com o fechamento do Comperj, 23 mil trabalhadores estão de braços cruzados