Archives for the month of: Junho, 2013

Está terminando a era do “vote em mim que roubarei para nós dois”.

Na ditadura recente, nas pesquisas de opinião,  o povo dizia aprovar os governos. Mas era por medo. Esse comportamento diante de consultas criou raízes profundas a ponto de mamae Dilma Roussef chegar aos 80% de aprovação,motivo para a bebedeira geral do PT e aliados fiés.

Legenda – O PT abandonou à própria sorte o militante Adalberto Vieira da Silva, carregador de dólares na cueca que foi preso em São Paulo.

O PT abandonou à própria sorte o militante Adalberto Vieira da Silva, carregador de dólares na cueca que foi preso em São Paulo.

 Apesar dos dólares na cueca, dos mensaleiros, das fraudes (em concursos, Enem, cartões de crédito, remédios, educação, esportes, trabalho etc), a estrela do PT brilhava no alto e agora afunda na lama que com que irrigou o país.

dolar na cueca

O povo foi deixando… e agora resolveu cobrar.  Os brasileiros de agora rejeitam a proposta de proposta de comer no mesmo cocho, de mamar nas tetas do governo.O Brasil quer acabar com essa coisa e com quem defende a corrupção e os corruptos. Tämbém quer limpar a Policia, de modo que um policial não tenha vergonha (nem medo, principalmente) de ser honesto em meio a tantos colegas maus.

Um jovem policial confessou  que ou aderia aos métodos desumanos e corruptos de sua corporação ou seria eliminado. Advinhem o que fez? Está vivo até hoje…

Irmão dde José Genoino, deputado do PT, condenado como mensaleiro, ainda no mandato

Irmão  cuequeiro de José Genoino, deputado do PT, condenado como mensaleiro, ainda no mandato

O povo brasileiro não quer só eliminar a pilantragem da politica, mas principalmente da Justiça, onde sentenças estapafúrdias são dadas sem critério e desafiando a Inteligência geral. Para onde se olha no Brasil, há fumaça de safadeza no ar, que se irradia dos ministérios aos mais insignificantes dos departamentos  de todas as esferas de governo.

Só arroxam os trabalhadores, assim  mesmo os de menor expressão, da classe média para baixo. Os executivos, quase sempre protegidos por empresas pessoais e protegidos por bons contratos, não sentem  o cheiro insuportável do que a massa respira. Os CEOs, artistas e especialistas fundam “empresas”,  quase sempre isentas de tudo e por intermédio delas fecham negócios negados  ao  trabalhador.

Agora, só falta fazer com que a rejeição dos brasileiros respingue também os políticos dos partidos que se aliaram ao PT, Lula e Dilma.  A situação é tão grave que ninguém escapa, indicando que deve ter sido Satanás quem inspirou o PMDB, PR, PTB, PRTB (do bispo Macedo), PDT e outros mais para que fizessem parte dessa conspiração do mal contra os maiores interesses do país, pois estão mais sujos do que pau de galinheiro ou  criancinha cagada.

Por enquanto, ainda temos jogos dessa Copinha. Quero ver é depois…

 

Anúncios

Mais uma besteira envolvendo os royalties do petróleo acaba de ser aprovada no Congresso, proposta da mamãe Dilma: toda arrecadação deve ser aplicada em educação (75%) e saúde (25%), eliminando o conceito do que seja royalty.

petróleoHistoricamente, royalties são indenizações que se pagam às gerações (atual e futura) para compensar a extração de uma riqueza que não será reposta (pelo menos nos próximos bilhões de anos). Esse é o espírito dos royalties. No Brasil, para proteger os direitos dos nossos filhos, netos, bisnetos, tetranetos e seguintes , quando se instituíram os royalties  foi para aplicar em obras de infra-estrutura e saneamento básico. Muito inteligente, pois as gerações futuras poderiam se beneficiar.

Poucas regiões cumpriram o dever de casa e deram aos royalties destinações imediatas, até para pagar salários. E como ficarão os salários  dos servidores daqui a 30, 60 anos, quando o petróleo acabar?

O Estado do Rio, que recebe uma fábula de royalties, que grande obra executou? O Maracanã, que já existia?.  A  despoluição da Baías da Guanabara e Sepetiba, as lagoas da Região Metropolitana, os aterros sanitários, transportes (estradas, metro e VLT), que servirão hoje e às futuras gerações, nem sonhar. Em São Paulo, os trens servem a seis gerações e o metro a quase três. E servirão a muitas  mais.

Campos e Macaé executaram que obra para legar às futuras gerações com o dinheiro dos royalties? Que eu saiba, nenhuma. Há recantos sem água potável quanto mais tratamento de  esgotos. Campos privatizou apenas o filé-mignon, a área urbana e central.

Eu pergunto:  em saúde e educação, o que poderá ser desfrutado por quem nascer em 2100?

Nem se pensa tão distante, muito embora quem nascer naquele tenha direito legal a desfrutar do pagamento pela extração da riqueza que, se não tivessem esgotado anos antes, poderiam estar auferindo.

É direito reservar uma parcela para saúde e educação sim. Mas é preciso investir em pesquisa, ciência e tecnologia para  que o país chegue no futuro com menos dependência externa. Não temos sequer um terminal de carga aeroportuário. Os que existem são galpões acanhados, sem estrutura. Nossos portos são os mesmos de centenas de anos passados: Rio, Sepetiba, Angra e Niterói. O Porto do Açu, se sair, será com dinheiro privado.

Destinar TODO dinheiro dos royalties à educação e saúde é lei que diz ser proibido pisar na grama. Ninguém respeitará. Vai ser um tal de dar cheque-cidadão para quem tiver filho que frequentou escola uma vez na vida; bolsa-vagabundagem, para quem tiver saúde de ferro e vai por ai. Tudo será feito para burlar a lei. Pior: não vai acontecer nada, como até hoje.

Mamãe Dilma tunga os royalties da Marinha e sucateia nossa armada. Ninguém fala nada. Muito menos o Psol.

O que mais me espantou na manifestação de ontem (25/06) em frente à Câmara de Niterói foi a falta de inteligência das pessoas ali presentes, cuja impressão digital e caligrafia os ligam ao Psol e Pstu.

Sao do Psol por que são incoerentes. E do Pstu pela intolerância. E clamavam a plenos pulmões (pulmão de gente criada com fartura) CPI dos Ônibus já. Pensei comigo: santo Deus, o que fizeram os empresários, que crime praticaram? E  a galera gritava

 – Vereadores, assinem a CPI dos ônibus! –

Pensei mais:  deve ser uma horda de ônibus assassinos,  sem dó e sem coração.

Quanta estupidez estão ensinando aos nossos meninos e meninas! O próprio nome já  de “Inquérito”. Qual crime foi praticado? Cobrar a passagem que legalmente foi autorizada?  Continuaram cobrando a mais quando a mesma autoridade decidiu decretar a redução? Não. Então não há fato que determine a abertura de uma CPI, pois o aumento de ônibus foi praticamente nacional, num só tempo.

O PSol, que  foi  responsável pela eleição do atual prefeito, pois pregou o voto n ulo,  brinca de gastar o dinheiro público na Câmara, votando contra projetos que o povo clama e  apóia, como a transoceânica e o túnel Charitas-Cafubá. Paulo Eduardo foi o mais votado na região, mas o PSol o fez votar contra uma necessidade do povo da Região Oceânica. Se são capazes de negar isso à cidade, podem fazer pior e fazem, impunemente, o que se saberá nas próximas eleições.

Prefeitura não tem um terminal do Riocard Por que?

O que eu sinto que existe é fumaça de corrupção, relação de promiscuidade entre a administração municipal e os empresários de ônibus. Nesse caso, é preciso um inquérito civil público, sendo necessário apelar para o Ministerio Público. As evidências pululam por ai: jamais se promoveu uma ação fiscal nas empresas; em que pese o sistema ser informatizado, indicando o nome do passageiro, local, data e hora do uso de cartões, controle de vendas em dinheiro, a velocidade dos ônibus, a Prefeitura enquanto poder concedente e verdadeira dona do sistema não tem sequer uma extensão, um terminalzinho de onde possa acompanhar o fluxo que indica  a relação passageiros pagantes, gratuidade, total arrecadado, tempo de viagem e total de pessoas transportada numa viagem.

Por que a Prefeitura de Niterói  abriu mão de ter um terminal do Riocard, como a do Rio tinha até Eduardo Paes assumir e mandar desligar? Qual o interesse público em não ter? Em não tendo, os empresários não deixam rastros.  Não querem transparência, um “big brother fiscal”. Essa situação perdura há anos e o PSol NUNCA denunciou ou foi contra. Ficou queitinho no canto dele, vendo a situação se agravar, pois praticam a política  do quando tá ruim é que tá bom e nada é tão ruim que não possa ser piorado.

O foco da CPI, se fosse o caso, seria de investigar possível  corrupção, malversação  e improbidade administrativa. Os ônibus são apenas um detalhe e parece impossível provar a  culpa dos empresários. Por que o Poder Publico  dá tanta proteção aos negócios de empresários de ônibus? Por que não abrem as planilhas dos últimos 50 anos, como o MP está fazendo em Goiás? Um reajuste errado há30 anos (Waldenir de Bragança duplicou o valor da tarifa para implantar o passe do idoso; depois dobraram de novo no governo de  Godofredo) vai mascarar outros aumentos. É preciso reunir as provas e só depois  propor a CPI com fato determindo. Querer uma CPI para buscar provas é que não existe. CPI é para encontrar culpados.  Sem fato determinado é pagar mico  e quando a justiça agir vão  acusa-la também.

imperdível video explicando ao mundo o que ocorre no Brasil de Dilma Rousseff. Magnífica produção vista por milhões de pessoas.

http://www.copaemcuiaba.com.br/

 

Campos/RJ, que não teve motivo para promover manifestações,  agora tem!

Dia 29/07/13 completa um ano a promessa da Prefeita  que aumentaria para R$  200,00 o valor do cheque-cidadão pago a 25 mil família da cidade de supostos miseráveis. Eis aqui um bom e justificado motivo para um levante,  pelo cumprimento da palavra empenhada em campanha (vejam aqui, enquanto estiver no ar). É preciso honrar o que se diz na caça aos votos.

Rosinha, o marido e o atual presidente da Câmara de Campos, em plena campanha, anunciaram o aumento do valor do cheque-cidadão

Rosinha, o marido e o atual presidente da Câmara de Campos, em plena campanha, anunciaram o aumento do valor do cheque-cidadão

Até agora, em que pese o aumento da arrecadação e a conclusão de projetos que não exigiam maiores investimentos, nada foi feito.

Conta a favor da Prefeita de Campos, ex-governadora do Estado,  o fato da cidade ter a menor tarifa de transporte coletivo do mundo, apenas R$ 1,00. O valor está congelado há  vários.

 Também não se pode perder de vista que foi durante o governo dos Garotinhos que as passagens intermunicipais tiveram reajustes astronômicos, a ponto de uma viagem Campos-Rio custar o mesmo preço do Rio a São Paulo, que tem o dobro do percurso e ônibus melhores.

 

Os manifestantes não invadiram o Piranhão porque não quiseram.

É fácil dizer pela TV que são vandalos os manifestantes do Rio. Mas ninguém estuda por que um movimento tão pacífico de repente se transforma.

É que paciência tem limites!

Ora, se as TV insistem em dizer que é uma minoria quem faz baderna, então, porque não cobram a prisão dessa minoria? Por que não pegam os baderneiros e algemam? Por que não denunciam os excessos da repressão policial?

Parece claro. A Polícia  quer a baderna, quer gastar latas de gás lacrimogênio, balas de borracha e tudo mais, atirando em passageiros sentados em ônibus (meu filho salvou uma idosa ferida com bala de borracha na cara, que nem participava do movimento).

(foto da internet - Cavalos sob efeito de bombas, spray de pimenta e gás ficam perdidos

Foto da internet – Cavalos sob efeito de bombas, spray de pimenta e gás ficam perdidos

O despreparo policial é terrível. Querem  provas? Eu dou.

Concentraram na frente da Prefeitura da Cidade cães, cavalos  e a tropa de choque. Tivessem mesmo a intenção de invadir o “Piranhão” (como é conhecida a sede da Prefeitura daqui), teriam se aproveitado da zona que se formou devido à imperícia policial e isso a redes de TV não mostraram.

Atiçaram os cães e avançaram com cavalos contra os “baderneiros”. Só esqueceram de “avisar” aos animais irracionais que jogariam spray de pimenta e bombas de gás. Resultado, cães e cavalos ficaram aturdidos, perdidos, incapazes de cumprir ordens. Sofreram os animais. A reação foi óbvia. Animais descontrolados, em terrível sofrimento.

Ou os PM sacrificavam, sem  proveito algum,  seus cães e cavalos, ou eles sumiriam dali por conta própria. Vários cavalos empinaram, desordenados, derrubando suas montarias . O que se seguiu foram soldados aflitos tentando dominar os bichos.

Quisessem,  os baderneiros teriam invadido o Piranhão naquela hora. Então, não são tão baderneiros assim, pois também se preocuparam com os animais e recuaram, como disse um manifestante, para que a PM parasse de jogar bombas de gás e desse modo não aumentasse o sofrimento dos cavalos, principalmente.

Será que na nossa Policia ninguém sabe que cães e cavalos não suportam gás lacrimogenio e bombas? Que isso é demais para seus ouvidos sensíveis e narinas muito mais?

Que Caco Barcelos é mau colega todo mundo sabe. Que é um inventor de noticias também. Esperava que tivesse aprendido com o passar dos anos. Chega me dar arrepios lembrar dos momentos que juntos passamos, o X-9 da imprensa nacional. A ultima cobertura de que participamos juntos pela mesma organização foi a morte do crioulo nota 10, em Copacabana, por um policial federal. Deu em nada, claro que com uma ajudinha do Caco… Ao invés de esclarecer  que o Nota 10 do crioulo era referente às notas dez que seus sambas conquistavam, Caco fazia parecer que era uma questão de raça, que aquele negro era um nota 10. Os outros, 5,4,3…

Mas nada justifica transferir para ele o ódio que o povo sente da Rede Globo, como demonstra o vídeo que a emissora jamais irá exibir. Afinal, Caco é parte dessa história de manipulação da noticia.

São muitos os meios de comunicação utilizados pelas lcaras pintadas do Movimento Passe Livre.  Na Internet, nem tanto pelas redes sociais, mas intermédio de mensagens eletrônicas (e-mails, skipe, whats App etc),microblogs (twitter) e o velho e bom telefone para o boca a boca.

E, por ultimo, o milenar boca-a-boca, nas escolas, nos clubes, nas repartições e até nos bares.

E pensar que um dia foi assim...

E pensar que um dia foi assim…

É assim que se constrói uma manifestação vitoriosa, de troca de idéias e combinações, onde delineiam as ações. O mais importante é reunir o máximo de pessoas num só lugar, como fazíamos em 1969. Depois, via-se o que fazer.

O que todo mundo já sabe é que não adianta contar com as redes de TV e rádio. Podem até exibir imagem, mas será sempre com a intenção de manipulação.

Eles não sabem, mas é graças a Sérgio Mota (FHC) e a Fernando Collor (quanta ironia, meo deus!) que possuem as ferramentas de integração do movimento. O Brasil antes dele tinha reserva de mercado, instrumento da ditadura militar que impedia a automação das indústrias, melhor comunicação e acesso a computadores domésticos. Tinha que ser um tal de Cobra,horrível e do qual ninguém se lembra mais. Serjão Vieira e FHC foram os que possibilitaram a mudança.

E Lula, o que fez? Só atrapalhou, só atendeu aos interesses de Roberto Marinho e seus sócios japoneses.

Somos um quintal do Vale do Silício da Califórnia, onde a tecnologia da informação se popularizou. Mas Lula impôs ao Brasil atravessar o mundo, importar tecnologia do Japão só porque a Globo já havia “comprado” muito antes todos equipamentos do sistema deles lá.

Uma peça para chegar aqui dura semanas ao passo que dos USA demoraria horas. Coisa de Lula com essa TV digital ordinária, de quinta categoria, enquanto nossos vizinhos do Norte possuem tudo de bom. Quase não podemos usar o iphone   porque nosso sistema é uma merda, japonês.

São essas pequenas ferramentas, que transmitem a insatisfação geral, que propiciam  a concentração das massas. As redes sociais são apenas um detalhe.

É a mais pífia, infame e covarde a cobertura das principais redes de televisão do País das manifestações Brasil afora. É patético o esforço das rádios e TV  em querer desacreditar o movimento, tanto que nenhum manifestante capaz de expressar a vontade da massa é entrevistada ou convidada a dar entrevistas. Jô Soares, que posa de moço bom,nem sonha em entrevistar uma liderança dessas. Claro que elas existem, mas a imprensa boicota.

Então o que é esse comportamento?

Falso jornalismo, uma provocação aos manifestantes, que reagem atacando as equipes nas ruas enquanto os chefões ficam trancados em salas (ou igrejas) refrigeradas.

Primeiro, demonstrou-se que apesar delas, as manifestações reuniram milhões de brasileiros. Fez lembrar as “Diretas Já”, à qual aderiram depois que assumiu proporções  gigantescas. Sem contar os simpatizantes,que adorariam estar protestando também.

Agora, acontece o mesmo e até com justificados excessos. Nossos jornalistas executivos, os chefões,  não estão preparados para lidar com a verdade nua e crua. À  vida toda, sempre manipularam notícias, fazendo do povo a sua massa de manobra. Se dependesse da imprensa, não haveria manifestação.

Repararam que ninguém (à exceção de São Paulo)  NÃO pergunta nada ao governador Sérgio Cabral  ou ao Prefeito Eduardo Paes? Eles usam antenas e microfones para falar o que bem querem, sem qualquer objeção. Não se assiste ao repórter questionando, fazendo a voz da sociedade. Então, vão para o buraco, pois os dias dessas redes estão contatos. Enquanto insistirem em defender os crápulas,os corruptos, os canalhas que se transvertem de autoridades.

Nada é eterno. Até Roma caiu. O poderoso Império Romano do Ocidente caiu um dia, pelos bárbaros.

A maior prova de que as planilhas das empresas de Ônibus são uma farsa é que , na cidade de Campos/RJ, a passagem custa apenas R$ 1,00. Lá. Ninguém sonha em ir às ruas reclamar.

Ora, o custo das empresas de Campos é diferente das demais cidades do Brasil? Pelo contrário, os combustíveis são mais caros em Campos e todos pagam impostos.

Como em  um município de dimensões maiores que o Rio e Niterói  juntos a passagem três vezes menos?