O que mais dói é ver que as  planilhas de custo das empresas são um farsa e as autoridades não fazem absolutamente nada para apurar se as informações são verdadeiras.

OS DISPARATES

– Nas planilhas, os ônibus NUNC A trafegam com pessoas em pé. Pelo contrário, as empresas informam que transporte apenas 80% da capacidade do total. Mentira, isso jamais aconteceu. Os ônibus mais parecem latas de sardinha.

– As prefeituras e estados abriram mão do poder de fiscalizar. Todas as transações e deslocamentos de ônibus são controladas por um centro operacional, ao qual NENHUMA prefeitura ou poder concedente tem acesso. Quer dizer, os prefeitos não tem o menor interesse de exigir uma linha para seu próprio controle sobre a quantidade de ônibus e passageiros transportados,dia a dia, empresa por empresa.

Mais triste é ver que o Ministério Público tá nem ai pra esse descalabro.Não faz rigorosamente nada. Não é preciso ser nenhum especialista para saber interpretar a  famigerada  planilha, inclusive com a participação da sociedade civil