Archives for the month of: Novembro, 2013

A exemplo do que fez em Niterói em 2012, o PT do Estado do Rio só vai entregar os cargos na administração do governador Sérgio Cabral em abril de 2014, antes da convenção do PT regional. Em Niterói, o PT ficou mamando nas tetas do governo do PDT até abril, mesmo sabendo há três anos que o partido relançaria Rodrigo Neves candidato a prefeito.

Agora, o PT “ameçou” deixar o governo de Sérgio Cabral e abrir mão das boquinhas que tem no Estado antes mesmo de ser efetuado o pagamento da segunda parcela do 13º. Pura balela, que o PT tratou de desmentir. Quer garantir o recebimento do restante do 13 e das férias. Depois  que o carnaval passar abandonam o barco.

Felipe Peixoto discursando após a vitória (reprodução do blog)

Felipe Peixoto discursando após a vitória (reprodução do blog)

O deputado estadual Felipe Peixoto, derrotado nas eleições para a Prefeitura de Niterói, foi aclamado presidente do PDT, fechandfo o ciclo de transferência de todo legado político de Jorge Roberto Silveira para si.

Em seu blog, Felipe publicou uma nota sobre o fato, foi pródigo em humildade, não falando abertamente que é o herdeiro político de Jorge, o maior de todos os prefeitos que Niterói ja teve. Eis a íntegra do que está no blog de Felipe:

Quero fazer um agradecimento especial a todos que estiveram presentes na Convenção Municipal do PDT. Que participaram, votaram e prestigiaram mais um momento único e histórico do nosso partido.

Foram muitas as palavras de apoio que recebi dos presidentes e representantes do PDT de outros municípios que fizeram questão de comparecer ao nosso encontro. Assim como dos líderes dos movimentos partidários e dos inúmeros militantes.

Posso dizer, com orgulho, que o PDT faz parte da minha vida e da minha trajetória política que começou cedo quando, ainda criança, aos nove anos, fundei o Comitê Mirim na garagem de casa.

Pelo PDT fui eleito vereador, por três mandatos, e deputado estadual. E assim será na minha candidatura à Câmara Federal nas próximas eleições.

Nosso partido tem um histórico de grandes conquistas, grandes líderes e, sem dúvidas, com um futuro ainda mais promissor.

Com imensa felicidade, agora eleito novo presidente do PDT de Niterói, me comprometo a honrar mais este desafio que assumo. De presidir um partido que fez história na nossa cidade.

 http://youtu.be/xL5ms87o5MU

 

Sobre a matéria “Ceratti engana consumidores”, quero fazer um registro aqui:

No dia seguinte à postagem, recebi um telefonema do Sr. Claudiney Brustolin, da área técnica da Ceratti, com a posição da empresa, que resumirei para conhecimento geral.

A enganação não foi feita pela Ceratti e sim pelo Supermercado Extra.O Sr. Claudinei não disse isso, mas foi o que eu depreendi, na medida que também achou errado o método utilizado pelo Extra para vender, supostamente, a mortadela Bambina pela Ceratti tradicional. Digo supostamente porque não sei se era Bambina ou uma porcaria qualquer na embalagem da Ceratti. Isso, ele ficou de apurar.

A Ceratti, como outras empresas do gênero,  repassa aos supermercados etiquetas de seus produtos para venda em fatias. A marca Bambina tem etiqueta própria e diferenciada da Ceratti tradicional.

Mas, ainda que mortadela embalada seja a Bambina, teria que ser exposta  com a logomarca da Bambina e jamais com a da Ceratti  tradicional.

Ao contrário do atendimento no SAC da empresa, o sr. Claudiney  não negou que fui vítima de uma enganação e se prontificou a reparar, em parte, o prejuízo que o Extra me causou, comprometendo-se a enviar uma quantidade alguns gramas superior à que adquiri.logo da ceratti

Bem se vê que trata-se de uma empresa séria e ética, que no curso da conversação buscou preservar seu cliente, o Extra, admitindo que possa ter ocorrido um terrível e injustificado engano. Revelou que a Ceratti jamais recebeu esse tipo de reclamação relacionada à rede Extra, estando convicto de que se tratou de um caso pontual,  isolado e que não tem precedentes na política de comércio daquele supermercado.

De posse do endereço da loja, ficou de entrar em contato com o Extra/Itaipu para orientar seus gerentes na certeza de que o erro não persista e nem se repita.

jorge-doria

Morreu na tarde  de hoje (06/11), às 15h05, de  complicações cardiorrespiratórias e renais, o ator Jorge Dória, aos 92 anos de idade. O ator estava internado desde o dia 27 no Hospital  Barra D’or. Há nove anos que ele sofreu um AVC, doença que o deixou de cama até a morte. Ele foi um dos primeiros do seriado A Grande Familia.

A viúva, Isabel Cristina Gasparin, expressousua dor da seguinte forma:

– Ele foi tudo para mim, eu o amei demais. Ele foi um guerreiro, um cara muito forte, que me ensinou tudo na vida.

Dória estava desenganado pelos médicos e a familia já havia sido informada de que sua morte era uma questão de horas. Ele estava internado desde o dia de Cosme e Damião (27 de sete3mbro) quando tevce uma recaída.

O corpo de Dória será cremado depois de amanhã  (quinta-feira, 08/11), no Cemitério do Caju. O velório será no Memorial do Carmo, no Caju, Centro do Rio. A cremação será às 16h.

QUEM ERA (Dados da Wikipedia)

Inesquecivel no papel de Maurição ("Tem pai que é cego"), que julgava ser hétero o filho gay

Inesquecivel no papel de Maurição (“Tem pai que é cego”), que julgava ser hétero o filho gay

Jorge Dórianome artístico de Jorge Pires Ferreira (Rio de Janeiro12 de dezembro de 1920  — Rio de Janeiro, 6 de novembro de 2013), foi um ator brasileiro.

Filho de militar, nasceu no bairro de Vila Isabel, Rio de Janeiro. Estreou no teatro em 1942 e no cinema em 1948, com o filme Mãe.

Iniciou sua carreira na televisão em 1953, atuando em uma novela da TV TupiDelícias da Vida Conjugal. A carreira na TV consolidou-se a partir da novela E nós, Aonde Vamos?, da TV Rio, quando já era um ator consagrado no cinema e no teatro.

Atuou nas peças A Gaiola das Loucas (seu maior sucesso como protagonista no teatro brasileiro), O AvarentoEscola de MulheresA PresidentaA Morte do Caixeiro Viajante, entre outras.

No cinema foi também roteirista, além de ator premiado em filmes como Maior que o ÓdioO Assalto ao Trem PagadorO BeijoMinha NamoradaBonga, o VagabundoComo é Boa a Nossa EmpregadaA Dama do Lotação e Perdoa-me por me Traíres.

A partir da sua criação de Lineu na primeira versão de A Grande Família, em 1972, Jorge Dória se tornou uma presença constante nas novelas e nos programas de humor da TV. Entre os trabalhos mais importantes estão João Brandão na novela Champagne, o milionário golpista Herbert Alvaray em Brega & Chique, o terrível conselheiro real Vanoli Berval em Que Rei Sou Eu? e o implicante aposentado Emílio Castro em Meu Bem, Meu Mal, todas do autor Cassiano Gabus Mendes. Sua última participação foi no Zorra Total, da Rede Globo.

Morte

Jorge Dória padeceu de problemas de saúde durante muitos anos. Em outubro de 2013 foi internado no Hospital Barra d’Or, em estado grave.1 Morreu aos 92 anos de complicações cardiorrespiratórias e renais. 1

Carreira

Televisão

 

O mundo caminha célere para a viadagem generalizada. Na Alemanha os recém-nascidos já são registrados sem referência ao sexo.

Ainda não é possível saber o benefício (ou estrago) que essa medida pode causar nas crianças, mas é um grande passo para a viadagem geral, confirmando minhas suspeitas de que um dia ser gay vai ser obrigatório. E pelo andar da carruagem, não vai demorar. Já já, alguém vai propor o mesmo no Brasil, onde os meios de comunicação (Veja, Folha SP, Rede Globo etc, viveiros de viados de todas as idades) noticiam com tendência muito positiva o assunto.

Tanto faz ser um ou uma ninhada, na Alemanha bebê não tem mais sexo (foto facebook)

Tanto faz ser um ou uma ninhada, na Alemanha bebê não tem mais sexo (foto-absurdo que circula no facebook)

Pela nova lei, o sexo só será registrado se houver exigência do declarante, mas não cabe ao funcionário do Registro Civil sequer perguntar se o bebê é menino ou menino, a pretexto de que a criança faça sua opção sexual quando chegar à idade adulta.

Matéria mais isenta na edição de hoje do migalhas.com 

RENATÃO dfo Quilombo Grotão (à direita)) assumiu no lugar de Paulo Eduardo, que pediu licença

RENATÃO do Quilombo Grotão (à direita)) assumiu no lugar de Paulo Eduardo, que pediu licença para viajar à Europa

Dois suplentes foram empossados como vereadores na tarde de segunda-feira (04/11) na Câmara de Niterói Alberto Luiz Guimarães Iecin, o Betinho, do Solidariedade (SDD); e José Renato Gomes da Costa, o Renatão do Quilombo, do PSOL. Betinho assume em lugar de Tânia Rodrigues (PDT), que pediu licença para ocupar a Coordenadoria Municipal de Acessibilidade; e Renatão ocupa a vaga deixada por Paulo Eduardo Gomes (PSOL), que foi participar de evento político na Europa, ficando fora do Legislativo pelo menos durante 30 dias. Com a nova movimentação o SDD passa a ser a maior bancada da Casa, com quatro votos.

Betinho, 46 anos, é Economista, casado e pai de três filhos. Já foi vereador e  presidente da extinta Niterói Trânsito e Transportes (Niter) durante o governo passado. Na última eleição obteve 2.793 votos pela legenda do PDT. “Minha meta é focar a prática esportiva como instrumento de ressocialização das crianças e dos jovens. Aqui em Niterói comecei o projeto Viva Vôlei com sete crianças e hoje atende a mais de 15 mil em todo o país”, disse Betinho. 

Milton Cal (à esquerda), líder do governo, prestigiou a posse de Betinho (à direita)

Milton Cal (à esquerda), líder do governo, prestigiou a posse de Betinho (à direita)

Já Renatão do Quilombo, também aos 46 anos, é iniciante no Legislativo. Ele assume pela primeira vez com compromisso de olhar para o social. “Meu avô foi escravo e veio do Sergipe para trabalhar na Fazenda Engenho do Mato, na Região Oceânica, na década de 20. Após a falência da fazenda, em 1948, ele recebeu um pedaço de terra no Engenho do Mato e três mil mudas de banana. Hoje já estamos na quinta geração da família”, conta Renatão.

“Receber dois novos companheiros é muito positivo. Substituir Tânia e Paulo Eduardo não é tarefa das mais fáceis, mas ambos terão de todos os funcionários, do conjunto dos vereadores e da Presidência da Casa em particular, o apoio necessário para o bom desempenho de suas funções”, ressaltou Bagueira. Participaram da posse conjunta no Gabinete da Presidência, além de amigos e familiares dos dois novos vereadores, os colegas Milton Cal (PP), Andrigo de Carvalho (SDD), Bruno Lessa (PSDB), Luiz Carlos Gallo (PROS) e Henrique Vieira (PSOL).

Atenção consumidores dos produtos da tradicional fábrica de frios e  embutidos Ceratti.

Tem um golpe novo na praça:  depois de fazer fama pela excelência de seus produtos, a Ceratti criou uma linha de péssima qualidade para competir com mortadelas chamadas de “baixa-renda”, de gosto discutível.

No Extra de Itaipu, a fraude para vender gato por lebre. Afirmam que é Ceratti tradicional com preço de  mortadela de segunda linha.

No Extra de Itaipu, a fraude para vender gato por lebre. Afirmam que é Ceratti tradicional com preço de mortadela de segunda linha.

No Extra de Itaipu/Niterói/Rio de Janeiro (Shopping Multicenter), está sendo vendida fatiada em pedaços grandes como a deliciosa Ceratti uma mortadela de qualidade inferior chamada Bambina. Ao que tudo indica, a loja conseguiu as embalagens com a logomarca Ceratti,  que tanto caracteriza produtos de altíssima qualidade,  com o próprio fabricante.

Diante da suspeita do consumidor habituado a pagar mais caro pela mortadela Ceratti tradicional, a loja do Extra garante que é “Mortadela Ceratti Tradicional, só que na hora de etiquetar a embalagem o funcionário errou o código, imprimindo o preço da mortadela Bambina”, em torno de R$ 10,00 o quilo, quase quatro vezes mais barata, mas que a loja garantiria assim mesmo a compra de quantas embalagens o cliente pudesse levar. Ficaria supostamente no prejuizo. Diante dos argumentos, as pessoas enganadas  enchiam os carrinhos, pensando estar levando vantagem.

Na propaganda da Bambina o nome Ceratti nem aparece

Na propaganda da Bambina o nome Ceratti nem aparece e no Extra é vendida como a tradicional

Aconteceu comigo. Primeiro, suspeitei de produto vencido. Resolvi só levar três peças e confiar na validade informada, longe de vencer.  Como estivesse embalada a vácuo em papel laminado sequer senti o cheiro característico da apetitosa Ceratti. Ainda assim, resolvi fotografar o produto no próprio caixa, pressentindo que havia mutreta.

Só fui dar pelo engodo no domingo, depois que as crianças e visitas devoraram uma peça e meia. Na minha vez, constatei que aquilo não era a mortadela que estava habituado (quando o dinheiro dá) a comprar no Freeport a R$ 38,00 o quilo.

Ao “denunciar” à Ceratti, fiquei sabendo que a tal Bambina é fabricada pela empresa. Era uma Ceratti tradicional com preço de  mortadela de segunda linha. Pelo sim, pelo não, decidi não confiar mais na Ceratti e evitar o consumo do que ela fabrica.