A exemplo do que fez em Niterói em 2012, o PT do Estado do Rio só vai entregar os cargos na administração do governador Sérgio Cabral em abril de 2014, antes da convenção do PT regional. Em Niterói, o PT ficou mamando nas tetas do governo do PDT até abril, mesmo sabendo há três anos que o partido relançaria Rodrigo Neves candidato a prefeito.

Agora, o PT “ameçou” deixar o governo de Sérgio Cabral e abrir mão das boquinhas que tem no Estado antes mesmo de ser efetuado o pagamento da segunda parcela do 13º. Pura balela, que o PT tratou de desmentir. Quer garantir o recebimento do restante do 13 e das férias. Depois  que o carnaval passar abandonam o barco.