EX-CANDIDATO DISPARA METRALHADORA GIRATÓRIA E AMEAÇA DELATAR GERAL

wowlney

Wolney está cusindo fogo

Ao acrescentar mais um “ex” no seu currculo, Wolney se diz usado feito papel higiênico, dos dois lados Trindade saiu da disputa para a Prefeitura de Niterói gastando munição. Não poupou ninguém com sua metralhadora giratória, cuspindo raiva para todos os lados. Ele tinha como certa a vitória, considerando a elevada rejeição de Rodrigo Neves e a falta de experiência dos demais candidatos.

garotinho

Ex-governador Anthony Garotinho, dono do PR no RJ, preferiu ajudar Rodrigo Neves

Fizeram uma sacanagem comigo. Eu estava quieto no meu canto, não queria mais saber de política. Ofereceram-me muitos partidos, mas depois recuavam. Estive com o pé no PTB, mas o partido foi “comprado” pelo prefeito. Até que apareceu o PR, de Garotinho.

Antes de mergulhar de cabeça no PR, l Wolney ouviu as bases, buscou conselhos e até apoios político-financeiro. Botou uma casa pra vender para levantar recursos. Filiou-se ao PR e caiu em campo anunciando suas metas e prospetos. Empenhou-se em formar uma chapa para a Câmara Municipal.

Na qualidade de tocador das obras de Moreira Franco na cidade, Wolney tinha em mente concluir o que ficou faltando, a duplicação das estradas, a revitalização do Centro, prometida pelo PT e que não saiu do papel, a construção da Linha Azul.

Prometeu lutar contra a construção do Hipermercado Mundial na Rua Mário Viana, escaldado que estava acerca dos transtornos que o Supermercado Guanabara causou ao trânsito no Centro. “A Mário Viana não comporta um hipermercado. O trânsito ali vai parar, especialmente as linhas de ônibus que descem de Pendotiba e Piratininga. Curioso é que a licença do Guanabara foi dada num governo do PT, por Godofredo; e o do Mundial pelo petista Rodrigo Neves”.

Wolney acha que o partido foi negociado com Rodrigo, de modo a não lançar candidato e a apoiá-lo desde já. Ele não sabe onde vai enfiar a cara. “Fiz muitas reuniões, firmei compromisso, me comprometi com candidatos a vereador, tava vendendo uma casa, o carro e tudo para bancar a capanha. O que eu digo a esses apoiadores? Foi uma decepção muito grande parta mim e os eleitores, que ficaram sem opção – completou.

O ex-deputado ainda não sabe o rumo que irá tomar. Está desnorteado, aturdido, acusou o golpe. “Estou nocauteado, fui apunhalado pelas costas. Estou me sentindo um papel higiênico usado dos dois lados, sem reação, com nojo dos donos dos partidos”.