NÃO ERA ESPERMA, ERA SANGUE – DISSE SUA PROFESSORA-AMANTE

motel

Um jovem, de 16 anos, foi encontrado morto hoje (1 de abril)num quarto do Metel Evangélco, na Região Oceânica de Niterói. Ele estava com sua professora e ejaculou sangue até secar. Ele foi vitima de mais uma doença transmitida pelo mosquito aedes aegypti, chamada Gazopa, originária de Toca do Celho, na África Meridional.
– Nunca vi disso. Quando começou a gozar eu pensava que estava esporrando. Como aquele líquido não parasse de ser depositado na minha vagina prestei atenção no Citu (o appelido dele é Citupanha). Ele estava pálido, fraco e revirando os olho. Só então percebi que ao invés de esperma ejaculou sangue, todo sangue do seu corpo. contou a professora Aice Bispo Lima, de 21 anos.
Havia sangue por toda parte do quarto e nenhum ferimento pelo corpo. Policiais de Niterói entraram em contato com o renomado legista do FBI, o nipo-americano Dr. April One, que disse ser possível uma pessoa ejaular sague até a morte.
– Isso é mais comum do que parece. Sempre acomete nos machos jovens quando coopulam com mulheres fogosas demais. Começam esporrando sim, mas a válvula se rompe, a ureta fica atrofiada e começa a expelir sangue, só sangue filtrado pelos rins. Há relatos de moças que se empaturraram de sanue, ao fazer sexo oral com o parceiro e não perceber que estavam engolindo sangue ao invés do esperma do parceiro”, explicou dr. April One..
Há exatamente um ano, em todo mundo, dezenas de jovens foram acometidos por essa doença, transmitida pelo mosquito.
A professora está em estado de choque e jura que tinha as melhores intenções. Para a familia foi um baque, poi Citu era muito reservado. A amante tentou e matar, rasgando a boca com os dedos, mas foi contida.

Anúncios