Ideia é recuperar o prestígio dos politicos de Niterói

jorge

OPINIÃO

Em política não existe o nunca, nem o para sempre. Aprendi com o pai de Celina, o comandante Amaral Peixoto. É a mais pura verdade. Política não é uma ciência exata, e Niterói vivencia um momento que exemplifica bem tal afirmação.
O que já foi um “sonho”, hoje começa a se tornar realidade, a Grande Aliança está sendo construída por Jorge Roberto Silveira. Postas vaidades à parte, Jorge quer reinserir Niterói na vanguarda política estadual. Movido pela chance, perdida, de hoje estar de novo no comando do Governo do Estado, isto se o PDT tivesse fechado com Pezão.
De que adiantou alcançar os melhores índices de desenvolvimento humano, ser o objeto de desejo da maioria do povo brasileiro, se Niterói não se impuser politicamente? Essa é a amargura constante que persegue Jorge Roberto. Ele almeja que o Estado do Rio cobice os politicos de Niterói, que aceitem sua liderança e lhes confiem o destino assim como os niteroienses fizeram. Jorge completa chamando isso de amor à cidade, visando o melhor para Niterói, não só pelos aspectos físicos, mas sobretudo humanos.
“Só a união faz a força”, é neste espírito visionário que é dada a continuidade de seu legado político, Jorge trabalha com aplicação dessa teoria na prática. Não será rachando a cidade, criando núcleos raivosos. Da mesma forma que o Psol, construído com base progressista e respeitada.
Jorge Roberto está para a política de Niterói assim como Niemeyer está para a arquitetura, e inspirado da mesma inovação e competência ele “arquiteta” esta aliança, de resultados que podem ser comparados a mesma projeção do MAC.
Se vai dar certo, só o tempo dirá, mas não será por falta de disposição ou ânimo, pois para essa Grande Aliança JR está desprendendo de um esforço que não foi capaz de dedicar nem em seu próprio benefício.
Opiniões contrárias à parte, o fato é que vindo do homem cuja vontade política transformou esta cidade, nada é impossível.
Prova disso está na história de Niterói, que já foi a terra onde o urubu voava de costas, cuja atração mais linda era a vista do Rio. Hoje, Niterói é reconhecida pelos seus próprios encantos, de prima pobre à “Cidade Sorriso”, quem vem a Niterói leva em fotos e memória o nosso cartão postal o Mac e o Caminho Niemayer, que seguem encantando o Brasil e o mundo.
Tanto quanto Jorge, Rodrigo Neves vai ter que se esforçar muito para se encaixar nesse perfil. Se der certo agora, pode dar certo sempre.