pesquisa

Ninguém  sabe de onde veio o dinheiro ara pagar a pesquisa, quem pagou e muito mais…

Silêncio torna evidente a tentativa de fraude para beneficiar Rodrigo Neves, ex-PT.

Desde que a Justiça Eleitoral mandu tirar do ar e proibiu a veiculação de uma pesquisa eleitoral falsa, ninguém apelou da decisão, indicado que era realmente uma farsa para favorecer o prefeito Rodrigo Neves, ex-PT e agora no PV de Niterói.

Pela pesquisa fajuta, um site chapa branca (só dá notícias a favor do prefeito e contra seus adversários) Rodrigo Neves aparecia na frente da referência popular e seu principal oponente, o ex-deputado Felipe Peixoto aparecia em terceiro lugar. A pesquisa não foi registrada na Justiça Eleitoral, não informou quem pagou por ela, nem a metodologia que permitiria ao TER DE aferir sua veracidade. Em resumo, uma fraude para beneficiar Rodrigo Neves, que o Juiz Alexandre Scisinio mandou tirar do ar.

O advogado Heraldo Fonseca, especialista em direito eleitoral, entende que cabe uma ação por abuso de poder econômico do prefeito. “Está evidente que a intenção era beneficiar Rodrigo e prejudicar Felipe Peixoto. Ainda que alegue não ter sido o autor, como agem seus amigos do PT, o resultado tinha o sentido de influenciar na vontade do eleitor, de influir na sua escolha. O Ministério Público eleitoral tem a obrigação de apurar”.