AS ORGANIZAÇÕES GLOBO, DEPOIS DAS DEMISSÕES EM MASSA DE MARÇO/16, ESTRAGA AS FESTAS DE MUITA GENTE – 

Ao contrário do que canta na vinheta de fim de ano nas suas emissoras de TV, funcionários das as Organizações Globo estão tendo um fim de ano de pesadelos e não de sonhos. Há dias vivem a expectativa de serem demitidos. O que começou mesmo foi o voo do Passaralho em todos os veículos (rádios, jornais, revistas, e TV), A única verdade cantada na musiquinha que soa como deboche, é que cabeças estão rolando sem nenhum critério. Para tanto, as Organizações Globo contrataram uma empresa independente, que indicará os que devem ser degolados no Natal sem levar em conta tempo de casa, premiações e qualificação profissional. Estão cortando às cegas, à moda boi, como as crianças brincam de unidunite.

A cada vez que ouço a vinheta de fim de ano da Globo é como se recebesse uma bofetada. Ali figuram apenas os medalhões, a cantar e sorrir, sem se importar com o desespero dos que estão por trás das câmeras, degolados aos montes e de forma gradativa, de modo que quando chegar o Natal estejam todos no olho da rua.

É o que vai acontecer agora com os jornalistas dos veículos impresso (Globo, extra, Valor, Época etc). Não haverá critério. As chefias não terão qualquer influência na degola. Essa, aliás, foi uma exigência dos “especialistas” da empresa contratada para comandar o Passaralho. As chefias poderiam fazer uma seleção com base na mais valia, muito embora não houvesse muito a fazer, as equipes já estavam enxutas, no limite, com os profissionais botando sangue pela boca de tanto trabalhar.

Um diretor amigo me confidenciou que “ligou o foda-se”, decepcionado com a situação de pavor que domina as redações. Só falta serem concluídas as obras da nova redação, no prédio novo. Então, a pica voadora vai descer e decepar muita gente, para formar uma redação única para todo complexo.

Esse é o novo dia, o novo tempo que as Organizações Globo desejam para seus funcionários.

Enquanto isso, em época de arrocho da população continuam com isenções para importação de equipamentos, de ICMS, IPI, IPTU e o diabo a quatro. Ninguém fala em acabar com essa mamata.

 

Anúncios