Archives for posts with tag: demissão voluntária

JUSTIÇA JULGA AÇÃO  INICIADA NA GESTÃO ANTERIOR

– O site do Sindicato dos Jornalistas do Rio, ainda que não faça referência ao Passaralho do Globo, contém uma informação correlata, que reproduzo na íntegra a seguir

Prédio histórico do Globo, sem a passarela que o  liga ao edificio mais moderno

Prédio histórico do Globo, sem a passarela que o liga ao edificio mais moderno

“A 24ª Vara do Trabalho julga, nesta terça-feira (18), a ação civil pública contra a Infoglobo por discriminação de funcionários por idade. Uma investigação iniciada em 2010 pela 1º Procuradoria do Trabalho apontou que a empresa que edita os jornais O Globo, Extra e Expresso demite empregados, muitos deles jornalistas, que chegam aos 60 anos. A Infoglobo nega a prática, apesar das provas que constam da investigação que originou a ação. É importante a presença dos trabalhadores afetados na audiência, que será aberta ao público, a partir das 13h, na Rua do Lavradio 132, no Centro do Rio.

A ação civil pública movida pela Procuradoria do Trabalho pede multa de R$ 5 milhões à empresa e exige que a Infoglobo se comprometa a parar de dispensar empregados em virtude de sua idade. Durante a investigação, o Ministério Público do Trabalho tomou depoimento de dezenas de trabalhadores – de diferentes áreas – que foram demitidos do Infoglobo na proximidade dos 60 anos ou depois de começar a receber aposentadoria pelo INSS.

A prática fere o artigo 3º da Constituição e até mesmo a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Na Infoglobo, como aponta a investigação da Procuradoria do Trabalho, apenas os profissionais mais conhecidos no mercado, como colunistas, são poupados dos cortes por idade.”

A nota não faz referência à  norma de obstrução que a Infoglobo criou  para contratação de profissionais de quaisquer categorias. Acima dos 55 anos de idade, ninguém é admitido. É só verificar nos registros da empresa. Quando muito, só para serviços temporários, par cobrir férias, licenças, sem vinculo empregatício.

 

 

O passaralho que aterrizou na redação do Globo concedeu a algumas de suas vítimas um beneficio na base do “ou dá ou desce”. Antes, os decepadores de cabeça que comandavam o cacetão-voador adotaram uma técnica criada por FHC para se livrar de quem dedicou parte de sua vida a aumentar o patrimônio dos bilionários Marinhos: a demissão voluntária.

Há tempo que o Cacetão-Voador faz carnificina nas redações do Infoglobo.

Há tempo que o Cacetão-Voador dá voos rasantes  nas redações do Infoglobo.

Esse feitiço, tão a gosto da editoria de economia do jornal (quem diria!), acabou virando contra eles mesmos, agora, anos depois. A editoria foi a mais afetada e se não fosse tripudiar em cima da desgraça alheia, eu diria que talvez agora percebam quanta sacanagem há nessa proposta que outrora julgaram tão atraente.
Como a lei de aposentadoria está mudando sempre, o Globo despejou à própria sorte dezenas de profissionais que dificilmente serão aproveitados pelo mercado cada vez mais restrito e até monopolizado pela família Marinho.
Os sobreviventes desse ataque sabem que cedo ou tarde sua vez vai chegar, pois o Passaralho é incansável e abastecido pela ambição e cobiça, ingredientes que transbordam nas chefias das organizações Globo.
Resta aos humilhados a desculpa de que pediram para sair. Deixo de citar aqui alguns detalhes das negociações, pois a fonte poderia ser facilmente identficada, de vez que os “pedidos de demissão” voluntária tiveram diferentes tratamentos.
Tentei falar com a presidente do Sindicato dos Jornalistas, Paulinha Mairan, mas o celular que eu tenho dela (final 6211) está fora de operação. O do sindicato, 39062450, não atende. Nem no gabinete do Vereador do Psol, Henrique Vieira, ela trabalha mais.