Archives for posts with tag: Jean wyllys

Será que alguém acreditou na matéria ai abaixo sobre a liberação do aborto no Brasil e reconstrução de himem pelo SUS?

Foi primeiro de abril, uma gloriosa mentira. Nesse dia, os jornalistas e jornais aproveitam pra mentir. Peço desculpas a quem levou a notícia a sério e também aos personagens nela envolvidos. Mas deixei umas pistas, nas “tags”, destacando o primeiro de abril, o número do decreto (teria que ser lei) 0104.

Para se ter uma ideia, na Espanha o jornal Olé deixou no seu site a manchete BRASIL NÃO PARTICIPARÁ DA COPA 2014 e foi dizendo que traficantes do país proibiram a sua realização.

O Dia da mentira surgiu no Brasil por volta de 1870, quando no dia 1 de abril um jornal noticiou a morte de Dom Pedro II e da família num naufrágio. No dia seguinte, como estou fazendo agora, desmentiu.

Desculpas!

Anúncios

A partir do dia de hoje (01/04), o aborto não é mais proibido no Brasil, está liberado. Se não houver vaga na rede do SUS, o governo vai reembolsar despesas  na rede privada. Planos de saúde também estão obrigados a  garantir o direito ao aborto

BOLSONARO não vai permitir para os gays, só morto

Também  partir de hoje, toda brasileira terá direito a cirurgia para reconstituir o himem (cabaço, no popular). A Presidente Dilma baixou o Decreto 0104/2012, garantindo a reconstrução do cabaço pelo SUS, devolvendo à mulher a virgindade perdida e eliminando dessa forma um dos maiores preconceitos da humanidade.

O lançamento do Programa batizado de “Virgem outra vez” será hoje, no Palácio do Planalto, numa solenidade com a participação de Marta Suplicy, Angela Rorô, a jogadora Marta, Simone, Maria Bethania e Maria Eugênia (viúva de Cássia Eller).

A presidente Dilma vetou duas emendas do Deputado Jair Bolsonaro, que exigia que constasse da Carteira de Identidade da mulher que teve o cabaço reconstruída, mediante um carimbo indicando “Ex-Virgem”, como forma de proteger os homens contra enganações.

Outra emenda de Bolsonaro suprimia do texto a obrigatoriedade da reconstrução ser feita apenas na modalidade “himem complacente”, o que não descabaça nunca, mantendo a mulher sempre virgem.

JEAN WILLIS quer beneficiar os gays também. "É discriminação"

Uma emenda do Deputado Jean Willis, do Psol, ex-BBB, também foi vetada, para estender a reconstrução também ao ânus dos homossexuais. “A luta continua. Foi só a cabecinha e agora vamos trabalhar para acabar com essa discriminação aos homossexuais”, disse o deputado gay.

A UTILIDADE DO CABAÇO

O hímen existe para proteger a menina, desde o nascimento até antes da primeira menstruação, do alvo de bactérias ou outros problemas que possam ocasionar alguma inflamação quando a mulher é criança. Essa membrana espessa é impermeável e muito resistente, com um pequeno orifício para passagem de secreções. Quando a menina entra na puberdade, essa membrana se torna tão fina, pois já cumpriu o seu papel e seu corpo já adquiriu anticorpos necessários para qualquer inflamação. O hímen, então, perde o papel e vira apenas um lacre a ser rompido numa futura relação sexual