Archives for posts with tag: jornais e TV

AS ORGANIZAÇÕES GLOBO, DEPOIS DAS DEMISSÕES EM MASSA DE MARÇO/16, ESTRAGA AS FESTAS DE MUITA GENTE – 

Ao contrário do que canta na vinheta de fim de ano nas suas emissoras de TV, funcionários das as Organizações Globo estão tendo um fim de ano de pesadelos e não de sonhos. Há dias vivem a expectativa de serem demitidos. O que começou mesmo foi o voo do Passaralho em todos os veículos (rádios, jornais, revistas, e TV), A única verdade cantada na musiquinha que soa como deboche, é que cabeças estão rolando sem nenhum critério. Para tanto, as Organizações Globo contrataram uma empresa independente, que indicará os que devem ser degolados no Natal sem levar em conta tempo de casa, premiações e qualificação profissional. Estão cortando às cegas, à moda boi, como as crianças brincam de unidunite.

A cada vez que ouço a vinheta de fim de ano da Globo é como se recebesse uma bofetada. Ali figuram apenas os medalhões, a cantar e sorrir, sem se importar com o desespero dos que estão por trás das câmeras, degolados aos montes e de forma gradativa, de modo que quando chegar o Natal estejam todos no olho da rua.

É o que vai acontecer agora com os jornalistas dos veículos impresso (Globo, extra, Valor, Época etc). Não haverá critério. As chefias não terão qualquer influência na degola. Essa, aliás, foi uma exigência dos “especialistas” da empresa contratada para comandar o Passaralho. As chefias poderiam fazer uma seleção com base na mais valia, muito embora não houvesse muito a fazer, as equipes já estavam enxutas, no limite, com os profissionais botando sangue pela boca de tanto trabalhar.

Um diretor amigo me confidenciou que “ligou o foda-se”, decepcionado com a situação de pavor que domina as redações. Só falta serem concluídas as obras da nova redação, no prédio novo. Então, a pica voadora vai descer e decepar muita gente, para formar uma redação única para todo complexo.

Esse é o novo dia, o novo tempo que as Organizações Globo desejam para seus funcionários.

Enquanto isso, em época de arrocho da população continuam com isenções para importação de equipamentos, de ICMS, IPI, IPTU e o diabo a quatro. Ninguém fala em acabar com essa mamata.

 

Anúncios

DONO DA LAMSA É AMIGO DE LULA –

Desculpem o perdido que lhes dei. Volto numa hora em quer sinto vergonha de minha categoria. Essa cobertura jornalística do acidente na passarela da Avenida Carlos de Lacerda (Linha Amarela) transformou-se num jabá para proteger políticos  que estão no poder por ser ano de eleição e poderosas empresas, de amigos poderosos. Não por culpa dos repórteres, que denunciam, mas suas matérias vão parar no lixo.

Na foto do Estadão (SP), a caçamba ficou levemente amassada e se desprendeu do cavalo (o caminhão), como havia de ser. A passarela foi mal feita.

Na foto do Estadão (SP), a caçamba ficou levemente amassada e se desprendeu do cavalo (o caminhão), como havia de ser. A passarela foi mal feita.

Está claro que o caminhão derrubou a passarela.

Mas eu pergunto: que droga de passarela é essa que, ao invés de despedaçar um relés caminhão, deixa-se desabar?. Que resistência tem uma passarela sustentada por parafusos? A grande verdade é que nossas intocáveis autoridades (cujo os jornalistas as defendem e lhes encobrem as vergonhas!!) fizeram uma obra de merda, suscetível a cair a um simples toque de uma caçamba.

Ora, o caminhão é que teria que sair despedaçado caso houvesse preocupação de fazer uma obra segura.

Afinal, aquilo ali é para travessia de seres humanos, para salvar vidas e não garantir que máquinas loucas tenham apenas arranhões. E os registros de acidentes e quedas de passarelas são constantes, especialmente no Rio. Um caminhão-caçamba jamais poderia ser mais resistente do que a passarela.

Agora, essas passarela de m…  que se constrói no Rio lembram as casas de palha dos três porquinhos: desabam com um sopro.

No que depender dos coleguinhas que comandam as redes (pobre de nós,. pois o  Turco, por exemplo, está no comando geral  jornalismo global, algo parecido a Xuxa no comando de uma nave espacial. Daí, não falam nada sobre responsabilidade da Lamsa, que sequer se dignou a mandar instalar uma passagem provisória para os favelados. Essa proteção à administradora da Avenida Governador Carlos Lacerda tem uma justificativa: o dono da Lamsa, José Alberto Beranger Gallo é amigo do ex-presidente Lula, atualmente presidente ad  hoc do Brasil. Olha a foto dos dois, em exultante alegria!

Até quando acidentes assim vão continuar ocorrendo? Quando se mudará a política de segurança, quando se construirá passarela capazes de destruir um caminhão e não ser destruída por ele?

Todos vimos, a passarela é parafusada, articulada, de modo a cair mesmo ao menor impacto. Mas nossos veículos de comunicação estão à caça dos vermes. Simples assim.

Em Niterói, o Vereador  está finalizando um projeto de lei que impõe condições rigorosas de segurança para que uma passarela seja construída. A matéria será apreciada quando acabar o recesso da Câmara Municipal. Assim é que se faz.