Archives for posts with tag: justiça

De novo??

Ninguém merece! Já assisti a esse filme…

Em 2007, a Juiza Denise Apolinário condenou o casal Garotinho à perda dos direitos políticos. Garotinho falou cobras e lagartos da magistrada e sua decisão (hoje, comprovado que ela não tinha razão, pois o casal foi eleito para diferentes cargos). Chegou a haver reação nacional (leia aqui  ) em destaque, como sempre, pelo Globo, jornal oficial anti-garotinho. Deu em nada.

casalAgora, mais uma decisão aparentemente absurda, ganha destaque no mesmo Globo e jornais satélites (os que querem assaltar os cofres da Prefeitura). Uma nota requentada, pois não há nenhum fato novo que a justificasse. Garotinho, inconformado com a propagação do que considera uma maldade contra ele, botou a boca no mundo e desmoralizou a setença ao mesmo tempo que recorria à instância superior, tal e qual fez com a Jui9za Denise Apolinário em 2007.

Ora, os juízes não são deuses inimputáveis. Suas decisões podem sim ser comentadas e os abusos denunciados. Esse é nosso papel, protegido pela Constituição.

Embora eu acredite que isso vai acabar em pizza, não deixo de dar razão a Garotinho, que a Globo tirou para Cristo.

PARA ENTENDER O CASO

Em 2010, o Juiz Federal Marcelo Tavares, na condição de substituto,  condenou Garotinho num processo por formação de quadrilha a dois anos e meio de prisão. Garotinho recorreu, alegando má-fé do juiz, que era de outra Vara Federal e deu a sentença em outra, euqnanto substituto, o que – segundo Garotinho e seus advogados – não é legal.

Garotinho foi para seu Blog e a Câmar5a e fez críticas ao juiz Marcelo Tavares, acusando-o de ter interesse em prejudica-lo para beneficiar o grupo político do governador Sérgio Cabral. Disse inclusive que um irmão do magistrado havia sido nomeado para cargo de confiança no governo de Cabral.

Inconformado, o juiz representou contra Garotinho e o Procurador Geral de Justiça encaminhou a representação ao Supremo. É o que existe. Nem mesmo processo existe contra Garotinho, mas o Globo adora mentir, tumultuar (tanto que trata o “crime” de formação de quadrilha como sendo “suposto”, apesar de haver a sentença).

Mas uma coisa me intrigou: A advogada do Juiz Marcelo Tavares,em  declarações ao Globo disse que o irmão do Juiz, nomeado por Sérgio Cabral, já havia sido nomeado antes por Garotinho e Rosinha…  Penso que Garotinho sabe o que diz e está na hora de explicar por que razão nomeou aquele rapaz, a pedido de quem? Não terá sido do próprio juiz?

Taí, to pagando pra ver…

Anúncios

Candidato é movido pelo ódio e preconceito contra seu ex-amigo –

O que Rodrigo Neves fez por Niterói. Enquanto vereador, qual a Lei de sua autoria que ajudou a cidade e seu povo? E na condição de deputado, qual é de sua autoria?

Claro que se houvesse, ele divulgaria, faria um estardalhaço. Só que não tem e apela para outros argumentos para enganar o eleitor: perseguir Felipe Peixoto, este sim um campeão de votos e proposições. Um trator para trabalhar.

Um homem de duas caras, Aqui Rodrigo é careca

mas aqui parece ter cabelo na testa

Conheço Rodrigo Neves, é um ótimo rapaz (como tantos mais), eu compraria uma bicicleta velha dele,  mas não lhe confiaria os destinos de Niterói. Não tem preparo nem bagagem para isso.  Em matéria de politica, Rodrigo ainda está no jardim de infância, natural que seja um destemperado feito macaco em loja de louça. Ainda tem muito que aprender.

Mas onde Rodrigo Neves erra numa campanha se pulou na frente?

No ódio, na falta de proposta, na falta de provar que decorridos tantos anos de mandato eletivo fez alguma coisa de boa para Niterói. Então, precisa esconder essa fraqueza, contar histórias, apelar para o pior dos preconceitos: macular uma pessoa porque teve câncer.

Para Rodrigo, só Lula e Dilma podem ter câncer; Jorge Roberto não. Porrada nele! Aproveita de uma fatalidade para tirar proveito eleitoral. Nisso Rodrigo Neves é bom, em bater nos combalidos. Ao invés de uma palavra amiga, um gesto de carinho a quem tanto lhe lhe deu a mão, porrada, toda porrada do mundo.

Essa cidade pode não estar contente com Jorge Roberto, mas jamais deixará de lhe ser grata, de agradecer por tudo que fez, de ter com ele um caso de amor.

Essa é a diferença, a palavra chave: AMOR.

Rodrigo não sabe amar nem respeitar a cidade. É movido pelo ódio a Jorge e Felipe. Está claro nas promessas que faz, nos abraços que dá nessa campanha milionária que inunda as ruas e praças sem a menor empatia.

Não há males que bem pra bem. O mal só produz o mal, ninguém que planta alface colhe banana. Irá colher exatamente o mal que plantou. Felipe Peixoto semeia o amor e essa campanha se desenhou como a luta do amor contra o ódio, do bem contra o mal. Está nas mãos do eleitor de Niterói fazer a sua opção. Se quer um governante com AMOR no coração votará em Felipe; Se quer ser governada por quem apela desde adota tantos atributos da maldade (intolerância, preconceito contra doente, desumanidade), que vote em Rodrigo Neves.

É uma questão de escolha!