Archives for posts with tag: maldade

MESMO SABENDO QUE É MENTIRA, JORNAL TENTA VINCULAR PILANTRA A GALLO

Mais uma vez o jornal O Fluminense chutou pra fora  pênalti sem goleiro.

Irresponsavelmente, o jornal publica na edição online de hoje (15/02 – vejam aqui ) matéria garantindo que um cretino, chamado Leonardo de Souza Pinto, era funcionário do Gabinete de Gallo. Trata-se de uma cretinice do repórter, do editor e do jornal, que desprezaram o contraditório, deixando de ouvir pessoas que efetivamente trabalham no gabinete.

Dá pra desconfiar da matéria desde o começo, pois é o jornal quem assume a responsabilidade pela informação, dando mais ênfase ao fato do criminoso ser do Gabinete do Vereador Gallo (e não é) e sequer informa a data dos crimes praticados para possibilitar uma conferência dos interessados e curiosos.

Cristalino se revela na reportagem que Gallo e nenhum outro servidor do gabinete esteve envolvido no caso. A própria investigação deve ter concentrado forças em Gallo e nada se provopu. Sabem por que? Porque Gallo, em que pese o mal juízo que se faz dele, é um político puro, não adota essas práticas e nenhuma outra  degradante.

É uma pena que um jornal como O Fluminense tenha dado esse tratamento à noticia, intrigando Gallo com a sociedade local.

Pior: o jornal mantém a página do ar mesmo sabendo que não existe vínculo do facínora com Gallo. Covardia, muita covardia.

Anúncios

 Danem-se os bombeiros destrambelhados e seus salários de fome.

A sociedade do Rio de Janeiro é hipócrita. Na hora da dor, quer a asssistência imediata do Corpo de Bombeiros, ao qual paga – por intermédio do governo do Estado – a mixaria de R$ 900,00. Nem serventes de pedreiro ou domésticas, dos quais não se exige qualquer preparação, aceitam trabalhar por menos disso.

O povo do Rio (leia-se especialmente: Ordem dos Advogados, Associação Brasileira de Imprensa, Centrais Sindicais tipo CUT, CGT e Força Sindical, igrejas de todos os cultos), caminha indiferente à crise salarial dos soldados do Corpo de Bombeiros e seus US$ 15,00 por dia. E, com esse salário, esperam que os bombeiros acorram prontamente aos incêndios, promovam resgates em acidentes, afogamento, tirem gatos de árvores e cadáveres das ruas, entre outras atribuições.

Não fosse esse um povo indiferente, em cada janela do Estado do Rio haveria um sinal de apoio à justa causa que professam, indicando que temos um bom coração e nos importamos com nossos heróis.

É essa indiferença que dá ao Governador Sérgio Cabral o direito de nos envergonhar perante o mundo e que levou os bombeiros ao desespero e destrambelho. A Cidade Olímpica, no país da Copa de 2014, é assim, de bombeiros amotinados, tratados como bandidos, porque ganham uma miséria, reclamam melhores salários, melhor formação e material.

As centrais sindicais tão nem ai pela reivindicação, pois militares não tem sindicato e nem lhes dão lucro. Ah se fossem os metalúrgicos de Lula…

 Eu me recuso a fazer parte dessa massa omissa. E por intermédio desse espaço faço meu papel de cidadão que vive e mora nesse Estado do Rio de Janeiro.

Governador, pegue meu rico dinheirinho via impostos e taxas e remunere condignamente os valorosos soldados e oficiais do Corpo de Bombeiros. Tome vergonha na cara e pare de ridicularizar o Rio perante o universo das nações.

Policial recusou-se a pagar o prejuízo em acidente de trabalho e teve a casa penhorada

 Um disparate. Soldado da PM de São Paulo, que bateu com a viatura quando perseguia bandidos, recusou-se a pagar o conserto e teve a casa alienada pela Caixa Economica penhorada para pagar a divida.

De nada adiantou reclamar, provar inocência. Foiu defenestrado assim mesmo

O desabafo desse chefe de família. Mas, atenção, a  imprensa não divulgou esse fato porque não gosta de PMs. Não divulgou porque está na gaveta, comprada por governantes que tem caneta, talão de cheque e um cofre à mão.