Archives for posts with tag: PMDB

Ex-deputado tem muita história pra contar

cunha

Eduardo Cunha não vai livrar a cara de ninguém (foto da internet)

O deputado cassado, ex-presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, já manifestou interesse em delatar todo esquema de Lula, Dilma e dos 300 picaretas do Congresso. Havia tempo que Cunha amadurecia a ideia de entregar todo mundo que agora lhe vira as costas. Desde que viu inúmeros aliados votarem para sua cassação que Eduardo Cunha está sedento de vontade de ir às forras.

Agora, com a decisão o Juiz Sérgio Moro de transferi-lo da carceragem da Polícia Federal em Curitiba para um presidio comum, Cunha diz que não ficará calado.

Vai  jogar muita coisa no ventilador…

 

 

Ex-Ministro foi o primeiro a desembarcar do Governo 

moreira

Moreira Franco abriu caminho para afastamento de Dilma

O ex-Governador Moreira Franco (PMDB/RJ), em entrevista ao jornal EXPRESSÃO OCEÂNICA eenca as razões para que a Presidente Dilma Rousseff seja afastada da Presidencia da Republica. Ele foi o representante do PMDB na campanha Dilma-Temer e ex-ministro da Aviação no governo do PT e o primeiro a discordar dos métodos de Dilma, Lua e do PT e  entregou o cargo.

Há quem assegure que Moreira Franco sera o politico de maior influencia num eventual governo de Michel Temer. Cnheça o pensamento deste líder fluminense:

Por que ser a favor ou contra o impeachment da presidente Dilma?

O primeiro grande problema do Brasil é a economia; o segundo é a economia; e o terceiro é a economia. As pessoas estão perdendo o emprego, perdendo conquistas sociais obtidas nos últimos anos. A inflação cresce, o governo continua com a gastança desenfreadas comprometendo as contas publicas. Todos os setores da economia brasileira estão desorganizados. O estado do Rio de Janeiro a questão da Lava Jato, a roubalheira na Petrobras fizeram com que toda a cadeia de óleo e gás fosse comprometida gerando desemprego em cidades como Itaboraí, Macaé e no próprio município de Campo. Em outros estados do Brasil a mesma coisa: as contas dos estados foram prejudicadas, ou seja, a economia brasileira está em um estado de falência total, os municípios quebrados, estados quebrados e a união atrasando, inclusive, está cortando os programas sociais que garantem a vida, a sobrevivência de milhões de brasileiros por falta de recursos financeiros. Nessas circunstâncias não há outro caminho a não ser ter uma visão com uma avaliação rigorosa dos erros cometidos pelo governo também quanto ao desrespeito a responsabilidade fiscal. Quando o governo resolveu gastar demais, e comprometeu os bancos públicos como fez mascarando as contas públicas, adiou o problema para continuar fazendo a gastança e isso que gerou este quadro de desacerto econômico que nos vivemos. Hoje nós temos a Dilma contra o Brasil, o Brasil está nas ruas pedindo o impeachment da presidente.

Como a provação do relatório da Comissão do Impeachment por 38 a 27 votos pode influenciar a votação no Plenário da Câmara dos Deputados?

Uma vitória, uma vitória em uma Comissão que foi dita pelo governo como dela, montada por ela, com regras que foram avaliadas pelo governo capazes de beneficiar o governo, eles sempre viram ali um fórum para afirmar a vitória e saíram perdidos, derrotados e para que se ali na Comissão a posição favorável ao impeachment obtivesse dois terços dos integrantes faltavam só quatro votos. Foi uma grande derrota ao governo.

O senhor acredita que o mesmo fenômeno que houve na época das votações Diretas Já, em que as ausências comprometeram a aprovação da Emenda Constitucional, pode ocorrer dessa vez e prejudicar a votação?

O governo vai jogar todas as forças como está jogando e, evidentemente, a oposição, brasileiros, sobretudo cidadãos brasileiros, eleitores brasileiros vai estar atento ao seu deputado.

E em relação ao Senado, o senhor enxerga que o impeachment passa por lá apesar do presidente Renan Calheiros ser um aliado da Dilma?

Acho que sim, acho que o Senado, passando na Câmara, não vai barrar.

E se a Dilma ficar, como é que ela vai governar diante de uma base parlamentar pequena e ao mesmo tempo tantos brasileiros desempregados?

Acrescento mais: com nove pedidos de impeachment para ser decididos na Câmara dos Deputados e uma determinação do Supremo Tribunal Federal que o presidente da Câmara é obrigado a colocar os pedidos de impeachment em pauta e formar as comissões. Nós vamos ficar esse tempo todo a cuidar, a ver a Câmara discutindo impeachment da presidente Dilma.

E em um eventual governo Temer, como enfrentar a oposição do PT e dos movimentos sociais?

Ainda não existe governo Temer, então prefiro trabalhar com fatos e não com hipótese.

E em relação ao TSE, que ainda pode caçar a chapa Dilma-Temer, pode gerar ainda consequências… O senhor avalia que esse processo deve ser julgado nos próximos meses?

Não sei quando vai ser julgado, mas agora do ponto de vista legal, a chapa não praticou ilícito. O ilícito praticado nas contas ou está em uma campanha ou está em outra companha ou pode estar até nas duas, mas uma não contamina a outra por consequência. O crime que se procura é por origem de dinheiro decorrente a corrupção, ou seja, lavagem de dinheiro com doação formal. A equipe financeira da campanha do presidente é diferente da equipe financeira da campanha do vice presidente. As contas são prestadas autonomamente, eventualmente vai ter uma avaliação para ver se teve recursos de origem ilícitas da campanha da presidente foi repassada para a do vice, as informações que temos aqui, não houve. As doações dadas ao tesoureiro da campanha do vice presidente foram doações absolutamente legais.

Na América do Sul tem acontecidos fenômenos em que a esquerda tem perdido espaço. Isso é o que tem gerado o fim do “lulupetismo” no Brasil?

Não, eu acho que é um problema local, decorrente de uma realidade local, de uma crise econômica, que foi provocados por uma crise de erros internos num ambiente esterno hostil. Mas os erros foram cometidos aqui são problemas que o governo criou e o governo não está conseguindo resolver. O povo viu que o governo praticou atentado a determinadas regras legais, além de uma gestão temerária e muito fraca na economia.

fernando baiano

Só e abandonado, Baiano resolveu abrir o bico, para desespero dos politicos

Duas pessoas são consideradas “delatores bombas” na Operação Lava-Jato:José Dirceu e Fernando Baiano. Este não é mais desde a semna passada. Até que enfi, um dedo duro de respeito, um tubarão,com que Eduardo Cunha, Renam Caheiros, Lula e Dilma faziam questão de posar para fotos. É só pegar a agenda presidencil, e ele estrá lá com mais frequência do que farinha no feijão do pobre.
O Juiz Sergio Moro, realmente surpreende. Montou uma equipe muito organizada. Já tinha a delação de Fernando Biano desde a semana passado, reuniu as provas e só depois (ontem 10/09) é que o Brasil fiou sabendo. Trabalho bonito, bem feito. Falta saber quem foi dedurado pelo homem forte do PMDB.
Sabe-se que é certa a indicação d preidente Dilma e deLula, no caso Pasadena.Baiano não tem mais nada a declarar, pois já fou tudo durante a semana, a ports fechadas, ao juiz Sérgio Moro. Mesmo que morra (eu não dou um tostão pela vida dele), o magistrado não é bobo. Gravou tudo.

Com qualquer resultado, Felipe só tem a ganhar: conheça as hipóteses

Onde vai a corda,  vai a caçamba. Alguém ai tem mais duvidas?

Onde vai a corda, vai a caçamba. Alguém ai tem mais duvidas?

 

Vice de Pezão parece ser  a melhor alternativa para o  deputado do PDT Felipe Peixoto nas eleições de outubro.

Ainda que seja montado um chapão para a Câmara a Federal com o PMDB, PDT,  PP, PSD e PSC, Felipe teria que quebrar o recorde mundial do 100m rasos, posto que a disputa é com outros recordistas, em campanha  há mais tempo.

Apesar denPezão não estar bem nas pesquisas, não será difícil  desvincular sua imagem de Sérgio Cabral, que deixa o cargo depois do carnaval. Pezão é um tocador de obras, tudo que anseia o Interior do Estado, dominado por Anthony Garotinho.

Mal saído de uma campanha para Prefeito de Niterói feita em quatro meses, Felipe –apesar do sucesso, perdendo por poucos votos,-  contraiu muitas dívidas e as vem pagando em suaves prestações. Entrar numa eleição descapitalizado e  dependendo só dele é um risco desnecessário.

Pezão e Felipe Peixoto, sempre juntos

Pezão e Felipe Peixoto, sempre juntos

Além do mais, a eleição terá dois turnos. A se confirmar o que indicam as pesquisas, no segundo turno os eleitores de Felipe e Pezão serão o fiel da balança. Esse apoio poderia significar a manutenção da Secretaria de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca, que vai muito bem, se fizer a escolha certa. Isso parece tranquilizar as bases de Felipe e dar-lhe um gás para começar a campanha pela retomada da Prefeitura pelo PDT, que vai ser um pega-pra-capar e talvez com a presença de Jorge Roberto Silveira, que já começa a deixar saudades. Em caso de derrota em 2014, a dobradinha PMDB e seus aliados seria reeditadaem 2016.

De certo modo isso explica o pânico que assolou o PT de Niterói depois que noticiamos aqui a preferência do PMDB por Felipe. Pavor, foram tomados de verdadeiro e irresistível  pavor…

Ser vice na chapa de Pezão não é só uma questão de inteligência, mas de sobrevivência. Vai que…

Candidato é movido pelo ódio e preconceito contra seu ex-amigo –

O que Rodrigo Neves fez por Niterói. Enquanto vereador, qual a Lei de sua autoria que ajudou a cidade e seu povo? E na condição de deputado, qual é de sua autoria?

Claro que se houvesse, ele divulgaria, faria um estardalhaço. Só que não tem e apela para outros argumentos para enganar o eleitor: perseguir Felipe Peixoto, este sim um campeão de votos e proposições. Um trator para trabalhar.

Um homem de duas caras, Aqui Rodrigo é careca

mas aqui parece ter cabelo na testa

Conheço Rodrigo Neves, é um ótimo rapaz (como tantos mais), eu compraria uma bicicleta velha dele,  mas não lhe confiaria os destinos de Niterói. Não tem preparo nem bagagem para isso.  Em matéria de politica, Rodrigo ainda está no jardim de infância, natural que seja um destemperado feito macaco em loja de louça. Ainda tem muito que aprender.

Mas onde Rodrigo Neves erra numa campanha se pulou na frente?

No ódio, na falta de proposta, na falta de provar que decorridos tantos anos de mandato eletivo fez alguma coisa de boa para Niterói. Então, precisa esconder essa fraqueza, contar histórias, apelar para o pior dos preconceitos: macular uma pessoa porque teve câncer.

Para Rodrigo, só Lula e Dilma podem ter câncer; Jorge Roberto não. Porrada nele! Aproveita de uma fatalidade para tirar proveito eleitoral. Nisso Rodrigo Neves é bom, em bater nos combalidos. Ao invés de uma palavra amiga, um gesto de carinho a quem tanto lhe lhe deu a mão, porrada, toda porrada do mundo.

Essa cidade pode não estar contente com Jorge Roberto, mas jamais deixará de lhe ser grata, de agradecer por tudo que fez, de ter com ele um caso de amor.

Essa é a diferença, a palavra chave: AMOR.

Rodrigo não sabe amar nem respeitar a cidade. É movido pelo ódio a Jorge e Felipe. Está claro nas promessas que faz, nos abraços que dá nessa campanha milionária que inunda as ruas e praças sem a menor empatia.

Não há males que bem pra bem. O mal só produz o mal, ninguém que planta alface colhe banana. Irá colher exatamente o mal que plantou. Felipe Peixoto semeia o amor e essa campanha se desenhou como a luta do amor contra o ódio, do bem contra o mal. Está nas mãos do eleitor de Niterói fazer a sua opção. Se quer um governante com AMOR no coração votará em Felipe; Se quer ser governada por quem apela desde adota tantos atributos da maldade (intolerância, preconceito contra doente, desumanidade), que vote em Rodrigo Neves.

É uma questão de escolha!