Archives for posts with tag: propaganda

O Fantástico, da TV Globo, mirou apenas em peixes miúdos na sua reportagem sobre corrupção. Ela parece maior e mais crônica em outros setores, que envolvem verdadeiros tubarões que não foram sequer incomodados pela reportagem. Pior, todos os envolvidos não são anunciantes dos veículos das organizações Globo.

Corrupta prometia entregar dinheiro em qualquer lugar

Corrupta prometia entregar dinheiro em qualquer lugar

Nada, nem uma linha, nenhuma palavra, sobre concessões trilionárias, sobre privatizações de arrepiar os cabelos e grandes grupos, como as empreiteiras Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Odebrecht e Queiroz Galvão, que juntas abiscoitaram R$ 138 bilhões só do governo federal. Que dizer dos financiamentos do BNDES… R$ 230 milhões para Eike Batista, que está podre de Rico, construir o Cassino Glória; 10% de toda verba são destinadas àquelas grandes empreiteiras, sabem para que? Para obras do exterior. Mas os briosos jornalistas não têm olhos para isso.

A TV Globo mirou apenas nos pequenos, assim como  como adora atacar favelados e populações de rua. E pegou uns porraloucas. Ou como diz Lula, aloprados.

Adolfo Maia, da Bela Vista, foi à DP e lavou as mãos

Adolfo Maia, da Bela Vista, foi à DP e lavou as mãos

Para a TV Globo, anunciantes como as construtoras  MRV (a maior construtora do Brasil), Gafisa/Tenda,  a 2ª maior), Localiza, Delta (que faz a maior parte das grandes obras do Estado)

Poderiam ter montado uma reportagem idênticas de olho nos bancos, que oferecem fortunas pelas contas salários, autênticos leilões. As trocas de banco estão por ai, prejudicando servidor, deixando gente sem pagamento, mas só a V Globo não vê? Claro que vê e faz vista grossa. Há prefeitura que um ano teve contas no Itaú, pulou depois para o Real/Santander,. Agora está no Banco do Brasil e flertando com o Bradesco para o ano que vem…

Querem que acreditemos que isso é “di grátis”?…

Para mim, essa reportagem foi uma retaliação a quem não quis anunciar na Globo. Mas, esperem, deixem a poeira assentar, o circo ser desmoralizado e então será possível ver anuncio dessas locadoras de automóveis, fornecedores de comida, empreiterazinhas e coisas do gênero.

Os tubarões, nem pensar. Eles pagam por seu sossego por via de fabulosas verbas publicitárias de anúncios que ligam o nada a lugar nenhum…

EDUARDO FAUSTINI É UM FAKE

O que pouca gente sabe é que orepórter Eduardo Faustini não existe. É uma espécie de Carlos Swan, de O Globo. Podem ser vários repórteres que trabalharam na matéria, reunida em torno de um nome fictício.

Eu já tive o meu fake. Chamava-se ora Adamastor Neves, ora Roberto Moreira. Esse expediente me salvou a vida muitas vezes.

Até um Simpson pode ser Eduardo Faustini

Anúncios

O ministro Joelson Dias , do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), suspendeu a veiculação da inserção de rádio e televisão da coligação “O Brasil pode mais”, que apóia José Serra para presidente da República,   veiculada ontem terça-feira,12/10). De acordo com o ministro, a inserção divulgou resultado de pesquisa de intenção de votos sem deixar claro o período de sua realização e a margem de erro.

 

Serra errou, na legenda e na fonte da pesquisa

 

O pedido de suspensão, proposto pela coligação “Para o Brasil seguir mudando”, cuja candidata à Presidência é Dilma Rousseff, informou que as legendas da inserção veiculada na TV não estavam legíveis e pareciam mais “um borrão”, impossibilitando o telespectador de identificá-las. Já no rádio, a coligação de Dilma afirmou que não havia qualquer menção aos dados da realização da pesquisa, tendo em vista que foi reproduzida a narrativa da propaganda em vídeo.

Após analisar as mídias, o ministro Joelson Dias constatou, em juízo preliminar, que realmente a inserção de rádio não faz qualquer menção à identificação da pesquisa e que na propaganda da TV, apesar de aparecem as informações quanto à fonte da pesquisa , registro no TSE e margem de erro, os dados são de difícil leitura e compreensão, o que viola a legislação eleitoral.

Dessa forma, o ministro suspendeu a veiculação da inserção até que sejam informados, com clareza, os dados exigidos pela legislação. O minsitro determinou ainda que a coligação de Serra não indique a inserção nos mapas de mídia entregue às emissoras para veiculação do horário eleitoral gratuito. (Fonte: tse)