Archives for posts with tag: Tv

São muitos os meios de comunicação utilizados pelas lcaras pintadas do Movimento Passe Livre.  Na Internet, nem tanto pelas redes sociais, mas intermédio de mensagens eletrônicas (e-mails, skipe, whats App etc),microblogs (twitter) e o velho e bom telefone para o boca a boca.

E, por ultimo, o milenar boca-a-boca, nas escolas, nos clubes, nas repartições e até nos bares.

E pensar que um dia foi assim...

E pensar que um dia foi assim…

É assim que se constrói uma manifestação vitoriosa, de troca de idéias e combinações, onde delineiam as ações. O mais importante é reunir o máximo de pessoas num só lugar, como fazíamos em 1969. Depois, via-se o que fazer.

O que todo mundo já sabe é que não adianta contar com as redes de TV e rádio. Podem até exibir imagem, mas será sempre com a intenção de manipulação.

Eles não sabem, mas é graças a Sérgio Mota (FHC) e a Fernando Collor (quanta ironia, meo deus!) que possuem as ferramentas de integração do movimento. O Brasil antes dele tinha reserva de mercado, instrumento da ditadura militar que impedia a automação das indústrias, melhor comunicação e acesso a computadores domésticos. Tinha que ser um tal de Cobra,horrível e do qual ninguém se lembra mais. Serjão Vieira e FHC foram os que possibilitaram a mudança.

E Lula, o que fez? Só atrapalhou, só atendeu aos interesses de Roberto Marinho e seus sócios japoneses.

Somos um quintal do Vale do Silício da Califórnia, onde a tecnologia da informação se popularizou. Mas Lula impôs ao Brasil atravessar o mundo, importar tecnologia do Japão só porque a Globo já havia “comprado” muito antes todos equipamentos do sistema deles lá.

Uma peça para chegar aqui dura semanas ao passo que dos USA demoraria horas. Coisa de Lula com essa TV digital ordinária, de quinta categoria, enquanto nossos vizinhos do Norte possuem tudo de bom. Quase não podemos usar o iphone   porque nosso sistema é uma merda, japonês.

São essas pequenas ferramentas, que transmitem a insatisfação geral, que propiciam  a concentração das massas. As redes sociais são apenas um detalhe.

Anúncios

A falta de comando no jornalismo da Globo é evidente. A emissora vem dando destaque aos assaltos seguidos de incêndio das vítimas sem dinheiro. A rede voltou a noticiar com destaque que mais um duro foi queimado. Não tendo encontrado dinheiro, os bandidos jogaram álcool e tacaram fogo noutro dentista, agora em São José dos Campos.

Ali-Kamel é quem manda divulgar esse tipo de matéria que vai criar novo hábito nos bandidos

Ali-Kamel é quem manda divulgar esse tipo de matéria que vai criar novo hábito nos bandidos (foto da internet)

Recomenda a responsabilidade social que não se estimule esse tipo de notícia, que pode desencadear um recrudescimento dessas ações. Ao insistir em divulgar essas ocorrências, a Rede Globo está querendo criar um novo lazer para os bandidos: churrasquinho de gente.

Melhor parar por aqui antes que outras pessoas sem dinheiro paguem com a vida por não ter o que perder para seus assaltantes, pois no que depender da Polícia…. não dará em nada.

Depois de longo  e tenebroso inverno, a TV Globo finalmente vai levar ao  ar o programa com Fátima Bernardes, E  anuncia isso cercada de  ridículos.

“Encontro com Fátima Bernardes” é  de péssimo gosto. E estréia dia 25/06

Por que não apenas ‘FÁTIMA”?

Seu  prenome, em matéria de televisão, só faz referência a  ela mesma, Fátima Bernardes. Primeira e única, sem essa de “encontro”, tão provinciano quanto indigno da  profissional que Fátima é.

Mas a Globo teme esse titulo para  se referir à ex-apresentadora do Jornal Nacional, tinha que colocar uma palavra que quebrasse o encanto dela. Pela cúpula global, o programa poderia se chamar  Hora da  Sapa”, “A Voz do Brejo”,nunca Fátima,  simplesmente Fátima.

Simplesmente FATIMA, não, nunquinha, jamais. É muita banana por um tostão!

Resta desejar a Fátima que no “Encontro” (Ark!)  ela possa matar um leão por dia, como  vão exigir.

Eu quero ver Fátima no papel  de Fátima, fazendo o  que sabe fazer: comunicação fraternal, de  qualidade. Comunicação  popular como Ophra Winfrey para  o público das manhãs.

Só uma perguntinha: O Jô  (nada a ver com o Amaury Soares) por acaso é um “encontro”?, Eu tenho um slogan para Fátima: “não comece o  dia sem  ela” ou   “só  saia da cama com  ela”.

Hehehe, brincadeirinha.