É A CONCLUSÃO DO PARECER DO RELATOR SÉRGIO ZVEITER, ACEITANDO AS DENÚNIAS DE JANOT

ZVEITER

Sérgio Zveiter abre caminho para afastar temer

No que depender do Deputado Federal Sérgio Zveiter, relator da CCJ da Câmara, a casa deve sim autorizar que o presidente Michel Temer responda ao processo aberto no Suprem Tribunal Federal.

Ontem, o relator – que já tinha opinião formada a respeito do tema-concluiu seu parecer, tendo inclusive uma assessoria ilustre, a do pai, o ex-Ministro Waldemar Zveiter, que já foi presidente do STJ e é considerado um dos juristas mais notáveis do Brasil.

Como vai ter que ler o parecer no plenário da CCJ, Sérgio Zveiter não se deteve a “encherão de linguiça”. Quem leu a minuta do relatório disse que “é sucinto, mas uma verdadeira tese de direito, que alerta para a independência entre os poderes da República e diz que os argumentos e provas apresentados pelo Procurador-geral, Rodrigo Junto, são da mais alta gravidade. ”

Deputados da CCJ favoráveis ao processo, citam que o próprio Michel Temer, no discurso em e que gritou “não renunciarei”, salientou eque queria ser processado pelo STF, dizendo ser o local ideal para provar sua inocência.

Agora, a julgar pelo esforço que depreende para impedir o processo, percebe-se que Temer mentiu. De movo.

 

 

A

 

 

Empresário é vítima de extorsão como um comerciante qualquer, na base do “ou dá, ou desce”

 

Ele é meu amigo

jacozinho
Jacozinho traabalha muito para compensar as perdas para politicos corruptos(foto da internet)\\

Sempre fui amigo de Jacozinho Barata, ora preso na Lava Jato.

A amizade quando é verdadeira não cessa, nem pelos anos e nem pela distância.  Amizade é feito o amor. Quando termina é por que nunca existiu de verdade.

Participei com ele de bons momentos, tomamos homéricos porres regados a rã frita no Bar Municipal. Ele sempre foi rico e eu pobre, mas tudo fez para que eu tivesse progresso material, no início dos anos 80, quando adquiriu a Viação Pendotiba. Recentemente, comprou a Viação Araçatuba quando já não nos víamos acerca de 30 anos. Um  dia não teve mais tempo para nossas estrepolias da madureza, Eu também já não tinha tempo para ele. Mas a amizade nunca  acabou e é testada agora..

E não há hora melhor para se revelar uma amizade senão na hora da dor, no revés.

Jacozinho Barata não é o bicho que pintam. Está longe de ser o quadrilheiro em que foi transformado. A atividade dos ônibus é antiga e apenas uma entre outras que desenvolve, como a de banqueiro (dono do Banco Guanabara), da Guanabara Diesel maior revenda d Mercedes do mundo e plantador de soja e bois nas fazendas do Mato Grosso.

Meu amigo não é bandido. Ele é tão vítima do sistema quanto seu Manoel de padaria, achacado por agentes corruptos que além da extorsão comem e bebe de graça.

Meu amigo não é de sair por aí oferecendo dinheiro (pelo menos não era), como bom judeu. Ele é culpado por ser rico, nascer em berço de ouro, coisa sempre intolerável no Brasil. Poderia ter quebrado as empresas de família como outros playboys, feito Chiquinho Scarpa, Jorginho Guinle e outros mais do nosso tempo. Mas trabalhou, e muito, a ponto de não ter mais tempo pros amigos. Quantas vezes viajamos para o Mato Grosso só para estar um com o outro! Mas não tivemos mais tempo à medida que assumíamos funções mais complexas.

Dói assisir que as pessoas não  vejam Jacozinho como um comerciante igualmente extorquido como é praxe no Brasil. Desde cedo ele cedia à ganância dos políticos, pois não suportava a política do “ou dá ou desce” dos políticos.

Na atividade empresarial a extorsão entra nos custos de produção. No caso dos ônibus, governadores, deputados, prefeitos, vereadores e o diabo a quatro exigem propina, sob pena de liquidarem a empresa. Nada diferente do que policiais fazem com traficantes e os fiscais com os empresários.

Meu amigo Jacozinho nunca aumentou passagem de ônibus, os reajustes eram concedidos desde que os empresários pagassem caro por isso. Uma espécie de sequestro por engravatados.

Quem, que anda de ônibus, pode dizer que os carros da Pendotiba, Araçatuba, Braso Lisboa, Pégassus, Normandy, Alpha  e outras tantas sejam o lixo que as reportagens mostram? Jacozinho é um empresário sempre acima do seu tempo, não faz distinção entre clientes, seja ele passageiro de ônibus ou investidor de valores, são igualmente seu maior patrimônio.

O que mais tem é empresário de ônibus que não presta. Jacozinho não está nessa. É vítima de um sistema de corrupção republicana, que se pratica de norte a sul do pais para obtenção de vantagens. O empresário é tão-somente o otário do jogo, a quem só restam duas opções: ceder ou ceder.

A ganância dos políticos sobre os empresários de ônibus não difere dos estupros que se praticam.

Jacozinho não pagou propina por vocação, foi por pressão mesmo. E se o conheço bem, deve ter resistido o bastante.

Se alguém deixar de ser meu amigo só porque estou defendendo Jacozinho Barata é porque, em verdade, nunca foi meu amigo, senão compreenderia o dever dos amigos.

Eu só posso contribuir com minha moral e as letras. É o que tenho para dar a esse amigo.

Força e coragem, Jacozinho. Mesmo tendo isso tudo de sobra, vai precisar de mais. Nada é eterno, meu amigo. Chegará o dia que vamos rir dos reveses. Quem sabe bendo e comendo rãs e carnes exóticas numa esquina qualquer.

 

SUSPEITO DE ROUBAR UÍSQUE, SEGURANÇA MATA CLIENTE NO SUPERMERCADO REAL DE ITAIPU

morte no real

CORPO FICOU ESTENDIDDO EM FRENTE AO SUPERMERCADO

Um homem pagou com a vida a suspeita de ter roubado uma garrafa de uísque no Supermercado Real, na Avenidaa Cntral, na Região Oce}anica de Niterói. Estava desarmado, não foi identificado como bandido da região. Ao seu lado, botaram uma garrafa de uisue como se isso justificasse su execução pelo segurança da loja.

O caso está sendo investigado pela 81 DP. Pessoas que assistirm `cena de violência não quiseram testemunhar, com receio de represálias.

O corpo ficou estendido na entrada da loja e o criminoso fugiu.

 

 

 

Ex-Ministro do PT aproveita audiência com Sérgio Moro para se valorizar

plocci

Palocci aproveitou audiência com Sérgio Moro para fazer seu comercial

Caro Palocci, captei a sua intenção  ao ameaçar jogar muita merda no ventilador, delatar geral.

Os banqueiros do Brasil (que ainda não foram afetados pela Lava-Jato), também.  E já se organizam para pagar pelo sossego de que desfrutam.

Palocci, seu malvado, arrumaste um  modo de captar muito dinheiro dos bancos privados, nunca antes tão beneficiados  e com tantas regalias nesse país.

A dinheirama paga pelas empreiteiras vai parecer  migalha diante do que deve ter rolado para favorecer os banqueiros, que são igualmente poucos (Bradesco, Itaú, Santander, Safra que me recordo).

Palocci, Palocci, eu te imploro em nome da população brasileira: apanhe o dinheiro deles, mas não deixe de os delatar.

PS.: Gostei da desculpa. Todo mundo sabe que o “Italiano” é você, menos você mesmo..  É como se Edson Arantes do Nascimento negasse ser o Pelé, seu cara de pau!

FATO INTRIGANTE

DELCIDIO

Ex-Senador Delcídio nunca falou nem foi perguntado sobre corrupçõ de bnqueiros

É no mínimo intrigante por que até hoje  nem o Ministério Público nem os juízes Sérgio Moro (Curitiba) e Macelo Bretas (Rio) ainda não questionaram alguns delatores sobre a corrupção envolvendo banqueiros do país e o governo.

Nunca um setor foi tão beneficiado pela politica econômica deste país do que os bancos, igualmente poucos, tal e qual as empreiteiras.

Será que políticos ganciosos como os listados na Lava-Jato pouparam os banqueiros sem nada em troca?

Os bancos no Brasil tiveram duplo beneficio: carta-aberta para esfolar os clientes  e boa-vontade dos congressistas, que nada fizeram para impedir a voracidade do Brdesco, Itaú, Santander e poucos mais contra os brasileiros.

Experiência bem sucedida aconteceu em Brasilia, onde Presidente Temer revogou a lei da gravidade –

cesaria

Um homem, de 24 anos, deu à luz um casal de gemeos no dia de hoje (01/04/17), em Brasilia/DF,  fruto de uma experiência da Universidade do Distrito Federal.  A novidade foi anunciada horas depois do presidente  Michel Temer ter revogado a Lei da Gravidade no Brasil, seguindo a tendência universal, grande sonho da comunidade científica e LGBT mundial.

O gestante é o travesti conhgecido como April One, que se ofereceu como cobaia para os testes. Ele se submeteu a uma cirurgia para troca de sexo,implantou o útero e placenta de uma porca e recebeu embriõies fertilizados por seu próprio espermatozoide. Assim sendo, é pai e mãe das crianças ao mesmo tempo. Os gemeos nasceram de cesariana.

– Realizamos um velho sonho dos gays de todo mundo, que é engravidar e ter filhos. Quebramos todas as barreiras.  Com injeção de hormônios, o rapaz está produzindo grande quantidade de leite, o suficiente para alimentar os bebes. O pai é um fuzileiro naval, que atende pelo apelido de Pinóchio. Com o fim da lei da gravidade, elepode acompanhar tudo ao lado da “esposa”, sem prejuizo de seus vencimentos e demais vantagens.

Sobre a revogação da lei da gravidade, um porta-voz da presidência declarou:

-Depois da lei do ventre livre, da lei do sexagenário e da lei áurea, não fazia sentido manter a lei da gravidade em terras brasileiras. Daí, o presidente Temer, com grande sabedoria e sensibilidade,  aboliu a Lei da Gravidade no Brasil.  Daqui para frente, no primeiro de abril,  a comunidade LGBT pode ficar tranquila, pois terá todo aspoio do governo. É mais um tabu que deixa de existir, É um novo 13 de maio – disse.

Os pais das crianças prertendem levantar recursos cobrando ingressos para quem quiser ver de perto os dois fenômenos e a “mãe”.

 Gostei de ser enganado!

hemodialise

Vai fechar a Clínica de Diálise do Ingá, a CDI da Rua Tiradentes, única da Zona Sul de Niterói. Trabalhava apenas com pacientes de planos de saúde, péssimos pagadores. Era tida ”cinco estrelas”, oferecendo serviço diferenciado. Seus pacientes estão sendo transferidos para o CDR, na entrada da Favela do Sabão, na Rua São Lourenço, de péssima reputação entre os pacientes da CDI.  “É o suprassumo do lixo, pior que o inferno. Vocês teor pouco tempo de vida lá’, apregoavam todos sobre CDR da favela.

Fui um dos primeiros a serem transferidos (de quatro em quatro), enquanto outros companheiros temiam por sua vez, entrando em depressão ou tendo outras formas de chiliques. Fui feito boi para o abate ou Tiradentes para a forca. E assim preparado para o pior me decepcionei alegremente. O 61 (Venda da Cruz-Icaraí) deixou-me quase na porta.

Tudo mentira, fruto do preconceito contra o lugar em que se instalou. Mais que isso, complexo de superioridade dos médicos e técnicos da CDI sobre seus colegas da clínica na favela.

Eu era infeliz, mas não sabia. Nos últimos dias até dava para sentir: não havia prontidão da enfermagem e médicos quando acusava uma intercorrência, tomei banho de ácido que me afetou a córnea e até a maquininha de café parrou de funcionar, revelando aspecto de “fim de feira”.

Na CDR e sua favela, a primeira surpresa: estacionamento amplo, farto, que não lota nunca. Na CDI, havia apenas duas vagas, na rua e olhe lá!  A turma que tem carro vai adorar.

Na entrada, um tapete vermelho (imaginário) prenunciava que eu teria uma grande e bela decepção ali. Esperavam-me a administradora da casa, no papel de recepcionista de luxo, e o diretor clínico, que me fez lembrar minha eterna amiga e hoje santa Madre Tereza de Calcutá.

O lanche é um sanduiche natural e uma garrafinha de iogurte Danone. Não gostei do atum, mas comi assim mesmo, deu saudade da caixinha de suco e pão com manteiga da CDI, servidos com incrível má vontade por um faxineiro, que se julgava deus do lugar, peixinho da enfermeira-chefe.

O melhor estava por vir: a diálise propriamente dita, coisa que não desejo para ninguém. Tenho uma enfermeira pra chamar de minha. Ela e um anjo até no nome: Ângela, com oito anos de casa. Muita candura e presteza.  A diferença é muita. Não fico mofando na recepção para entrar na sala de diálise. Não dependo do faxineiro para me pesar com má vontade (tudo que aquele semideus faz é com extrema ruindade). Eu me peso e informo qual é o peso e excesso.

Está certo que não há poltronas eletrônicas, mas cadeiras tipo “do papai”, que se dobram e um nojento banquinho de PVC pra se colocar os pés. São baixinhas, acabando com a coluna das enfermeiras (eu chamo técnico de enfermeira também, não vejo diferença).

Minha Anja  me puncionou de modo a fazer esquecer Maryelle e Cintia, minhas doces enfermeiras na CDI. Ângela é um poço de candura e competência. Já transcorreu uma semana de diálise feliz.

E minha nova médica e xará, Paula. Linda, sem complexo, sempre presente e preocupada, extremamente desvelada de tão aplicada à profissão.

Eu me pergunto: onde está o prometido inferno da CDR, alardeado na CDI? Imagino que infernal seria para eles, funcionários da CDI, que se fossem aproveitados na clínica da favela teriam que se enquadrar, respeitar os pacientes, trata-los com urbanidade, o que constituiria tortura para eles. Não sabem ser assim.

Na a CDR, o paciente não é responsabilizado quando sua máquina apita (e não apita sem parar aleia a todos). Muito menos quando sucede uma intercorrência ou “vaza” na hora de ser devolvido. No CDR não tem a cultura de culpabilização do paciente por tudo que lhe sucede.

Porque, e resto, a favelada CDR é um paraíso para mim. Tem o inconveniente quanto à saída para quem depende de ônibus, nada que uma boa caminhada até a Marques de Paraná não resolva. No final das contas, tudo compensa.

Não é segredo para meus amigos que me encontro gravemente doente, lutando para prolongar a vida de meu corpo físico, abrigo de meu espírito.

Em abril completam-se três anos dessa jornada. Quero que saibam: se estou vivo e relativamente bem é graças à assistência de um grande amigo; o Vereador GALLO.

gyallo

Ele não gostará DE ver isso, mas, meus amigos aos quais peço sempre que votem nele a cada eleição, precisam saber. Se estou vIvo é graças a GALLO.

Não vou descer ao nível dos detalhes, mas é imperioso dizer que GALLO me assegura assistência médica e alimentar, sem o que eu não existiria.

Desde 1986 nós estamos juntos. Ajudei sim a transformar GALLO no maior, no mais digno e honrado vereador de Niterói, sempre com lealdade e imenso apreço, como servidor que sou do legislativo.

Agora, na adversidade, quando tantas pessoas ass quais ajudei ao longo da vida“tão nem aí”, GALLO não me falta. Isso sim é amizade.

E não me importa o desprezo daqueles que ajudei a conquistar poder politico e econômico.  Eu conto é om  GALLO.

Segredo está na atuação vigilante da Câmara Municipal

Niterói é o o único município do Estado do Rio que não mergulhou em crise na transposição de governo. Não que o prefeito Rodrigo Neves tenha sido competente. Muito pelo contrário. O sucesso de Niterói está na competência da CÇamara Municipal. Entra governo, sai governo, Niterói mantém a estabilidade. Enquanto outros municípios amargam salários atrasados, cofres vazios, divida de mont e salários atrasados, Niterói parece navegar num oceano de tranquilidade.

Reportagena da grande impressa mostram o estado caótico de todas as cidades ao redor de Niterói. Culpa apenas e não falam da co-autoria dos vereadores da cidade. Em Niterói, os vereadores trabalharam de olhos bem abertos, vigilantes na fiscalização do prefeito, o que impede que a cidade seja mal administrada. Quem define bem isso é o decano dos vereadores, Luiz Carlos Gallo, Primeiro-Secretário da Mesa e atualmente licenciado.

– Os vereadores de Niterói tem ética, compromisso com a cidade. É essa ética, que está no consciente de cada vereador,   que possibilita à Câmara manter com braço forte a administração pública. Observe que cada presidente que assume a Mesa Diretora lidera seus pares tendo em vista o interesse público. Foi assim com Zé Vicente, Comte Bittencourt e agora com Paulo Bagueira, quando números prefeitos passaram sem que  na transição de um governante para o outro fornecedores e funcionários ficassem sem receber. É certo que Rodrigo Neves está fazendo um excelente governo e isso facilita nosso trabalho.  Dói ver tanta gente sofrendo em outras cidades, mas em Niterói nós fizemos a coisa certa e o resultado todos estão vendo.

Entra ano, sai ano, a Câmara de Niterói tem sido o esteio para o sucesso das administrações municipais. Entra prefeito, sai prefeito e a cidade se mantém estável e saudável.

GANÂNCIA PASSOU DOS LIMITES, MERCADO FAZ PROPAGANDA DE OFERTAS QUE NÃO TEM E NEM SUBSTITUI

A Rede de Supermercados Suoermarket esta enganando os consumidores anunciando produtos a preços que nçao tem par5a vender. Na ânsia de atrair o consumidor, a rede promove campanha no rádio e televisão anunciando produtos em promoção que na verdade não existem. Depois de muito procurar, os clientes são informados que acabou o estoque.

Foi o que sucedeu ontem na filial de Piratininga, na Almirante Tamandaré. Centenas de consumidores com encartes nas mãos tentando encontrar o sabão em pó Surfe de 2 quilos, anunciado por R$ 7,98. Havia sabia Surf sim, mas de 1 quilo e vendido pelo preço anunciado na televisão e encarte promocionais.

Incrível é mesmo sem ter o produto, a atriz Cora Zobaran continua a no0 ar com o comercial da mentira. A em enganação se confirmou quando o gerente da loja de Piratininga, Sr, Antonio de Tal,  apareceu para nos explicar:

= O senhor sabe ler? Aqui está escrito “ofertas válidas enquanto durar o estoque. ”

– Mas se o estoque acabou, por que senhores continuam anunciando? Não seria o caso de suspender a propaganda, recolher os encartas ou proceder como sempre foi tradição da Família Bonifácio, substituir o produto, ainda que há outro da mesma marca, mas de peso menor?

– Nada disso! Acabou o estoque, não tem oferta – encerrou o mal-educado gerente, que parecia incomodado com a clientela que foi atraída pela propaganda enganosa.

O pior é que a enganação começou no dia 1 e vai até de 10 de janeiro. Segundo o Procon, quando a propaganda persiste não havendo mercadoria em estoque, o mercado a substituir o mesmo produto por outra marca de preço igual ou superior ao que está sendo anunciado

Cadê o Procon? E a Polícia para fazer valer nosso direito?

Ex-deputado tem muita história pra contar

cunha

Eduardo Cunha não vai livrar a cara de ninguém (foto da internet)

O deputado cassado, ex-presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, já manifestou interesse em delatar todo esquema de Lula, Dilma e dos 300 picaretas do Congresso. Havia tempo que Cunha amadurecia a ideia de entregar todo mundo que agora lhe vira as costas. Desde que viu inúmeros aliados votarem para sua cassação que Eduardo Cunha está sedento de vontade de ir às forras.

Agora, com a decisão o Juiz Sérgio Moro de transferi-lo da carceragem da Polícia Federal em Curitiba para um presidio comum, Cunha diz que não ficará calado.

Vai  jogar muita coisa no ventilador…