Archives for posts with tag: Godofredo

CONTAS JÁ ESTAVAM APROVADAS PELA CÂMARA MUNICIPAL

De nada adiantou a Câmara de Niterói ter aprovado as contas do ex-Prefeito Godofredo Pinto.  O Tribunal de Contas do Estado – TCE, acabou por condenar Godofredo a devolver  quase 450 mil reais aos cofres públicos. Eis o teor fs nota divulgada no site do TCE-RJ.

O ex-prefeito de Niterói Godofredo Saturnino da Silva Pinto terá que devolver aos cofres da cidade, com recursos próprios, R$ 455.340,29 (167.904,53 Ufir-RJ), além de pagar multa, também do próprio bolso, no valor de R$ 8.135,70 (3 mil Ufir-RJ), conforme decisão tomada nesta quinta-feira (14/5) pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ). A imputação de débito e a multa são decorrentes da prática de ato antieconômico em convênio assinado entre a Prefeitura de Niterói e a Associação de Moradores e Amigos do Cantagalo e Parque da Colina, em 27 de janeiro de 2005, referente ao Programa Saúde da Família. O processo foi relatado pelo conselheiro José Maurício de Lima Nolasco, que teve o voto aprovado pelo Plenário.

O convênio em questão é o 089/05, no valor de R$ 2.880.930,48 e prazo de dois anos. Análises do TCE-RJ e Tomada de Contas Especial realizada pela Controladoria geral do Município por determinação do Tribunal verificaram sobrepreço no salário de médicos, auxiliares de enfermagem e serventes, o que configurou a prática antieconômica aos cofres do município.

Godofredo Pinto deve ainda explicações ao TCE-RJ sobre outro convênio na área da saúde, este referente ao Programa Médico de Família, o 097/05, no valor de R$ 2.735.019,92, firmado entre a Prefeitura de Niterói e a Associação de Moradores do Bairro Albino Pereira, em 27 de janeiro de 2005, pelo prazo de dois anos. Em processo também relatado pelo conselheiro José Maurício de Lima Nolasco e com voto aprovado na mesma sessão, o Plenário do Tribunal decidiu citar o ex-prefeito para que apresente defesa ou recolha aos cofres municipais a quantia de R$ 807.571,90 pela prática de ato antieconômico.

Anúncios

Rodrigo Neves se inspira na mesma tática que levou Godofredo a perder para João Sampaio, a reengenharia do caos

Maquete do Mergulhão da Marques de Paraná para desafogar o trânsito

O PT de Rodrigo Neves e Zé Dirceu acaba de dar provas de que seu candidato não passa de uma marionete do ex-Prefeito  Godofredo Pinto e Filinto Branco.

Jorge Roberto não conseguiu construir o Museu de Arte Contemporanea – MAC, em seu primeiro Governo. Durante as obras, em plena campanha eleitoral de 1992, o candidato do PT chamava a atenção para a “ameaça” que aquela obra representava para a cidade. Carros de alto-falantes  “alertavam” a população para o risco de desabamento, dizendo que havia cavernas abaixo do Museu, que operários iam morrer soterrados.

A boataria deu certo. Jornais embarcaram na onda, o Ministério  Público foi acionado irresponsavelmente. Esposas e mães não queriam seus maridos e filhos trabalhando na obra, carros não subiam a Boa Viagem, pois acreditavam no PT de Godofredo.

A tática não deu certo, pois Godofredo perdeu para João Sampaio, que pode enfim concluir o MAC  e outras obras, como o Terminal de Ônibus que Godofredo, de 2002 a 2008 transformou em feira de Bagdá.

Hoje, 20 anos depois, o PT não é mais o mesmo, é do Mensalão e Zé Dirceu e Rodrigo Neves, que resolveu adotar a mesma tática do pavor urbano e se transformou num arauto do  caos. Inspirado por Godofredo (ou seria obrigado?), Rodrigo faz exatamente igual. Como o  Museu não caiu, resolveram desvalorizar o Mergulhão.

Tal qual seu mentor Godofredo Pinto, Rodrigo Neves e o PT espalham carros de alto-falantes na ruas, “alertando” que o  Mergulhão que Jorge Roberto não teve tempo de inaugurar, vai cair. É  apavorante e parece funcionar. A mentira é assim mesmo. Funcionou em 1992, mas o MAC  continua lá, imponente para  orgulho da cidade.

João Sampaio e seu o Museu que honra Niterói e o Brasil, Marcoline foi seu Chefe de gabinete

Coitado do Mergulhão, outra obra fantástica, uma referência urbanística da cidade, foi escolhido pelo PT de Rodrigo Neves e Zé Dirceu (o mensaleiro corrupto) para levar porrada.  O PT adora um desabamento, desde que possa culpar alguém e tirar seu corpo fora. Foi assim com o Morro do Bumba e outros pontos, como se no Governo do petista Godofredo alguma coisa tivesse sido feita por aquelas famílias. Quase sete anos sem nada. Se o PT fizesse alguma interferência  não haveria nenhum desabamento… Quicá o PT não deixou de atuar de propósito, para  a bomba estourar, como de fato estourou, nas mãos  de Jorge Roberto?

O mergulhão já deveria ter sido inaugurado em agosto. Só não foi porque a empresa Escopo atrasou excessivamente o cronograma, dando margem para que Rodrigo Neves e o PT tivessem o máximo de argumentos para  especulação.

Ao  perceber a manobra da Escopo, a Prefeitura a desligou do projeto. A Escopo, então, passou a criar ambiente para aterrorizar a população, entrando na Justiça para impedir a abertura da Avenida Marques de Paraná, declarando que a mesma iria desabar. O PT ajudou a piorar a imagem. Ao invés das cavernas subterrâneas de 1992, inventou que no caminho do Mergulhão havia um rio. E a imprensa irresponsável, sempre a favor do PT de Rodrigo e Zé Dirceu, vai na onda, mesmo sabendo que é mentira.

CANDIDATO DO MENSALÃO INIU-SE COM TRAIDOR; AGORA SÓ FALTA FECHAR COM O DIABO

ADVERTENCIA DE SÉRGIO ZVEITER – Rodrigo Neves é veneno e pode até matar.

O candidato a prefeito do PT, Rodrigo Neves, deve estar cortando um dobrado  para explicar esse casamento dele com Sérgio Zveiter.

Eleito pelo PDT graças a Jorge Roberto Silveira, Sérgio Zveiter mais parece um rato fugido de navio. Até setembro de 2011, data em que se desligou do PDT, Zveiter tinha JR como ídolo e único senhor. De repente, traiu quem o ajudou se eleger e tentou tirar o dele da reta, criticando ferozmente um governo onde teve participação efetiva, qual seja: nada fez.

Em sua fúria (gente, o niteroiense rejeita esse tipo de temperamento!), além de atirar em Felipe Peixoto, fez pior com Rodrigo Neves. Chamou-o de genérico de Godofredo Pinto (esqueceu de incluir Jorge, atrás do qual vivia implorando um tostão de atenção).

Ser genérico do Godofredo é pior do que ter a mãe na zona e a filha garota de programa. Genérico do Godofredo ofende e prejudica, pois Godofredo é tudo  de  ruim, ficou quase sete anos no poder e deixou uma baita dívida para seu sucesso pagar.

Que Rodrigo Neves era o Primeiro-Ministro daquela catástrofe que foi o governo do PT de Godofredo ninguém tem dúvida. Mas lembrar essa relação fez estrago na campanha petista. E lá se foi Zveiter xingando Rodrigo Neves.

Mas Rodrigo Neves é antes de tudo um sem-vergonha, começou a namorar Zveiter na reta final, quando todas  as pesquisas indicavam que o Psol havia ultrapassado o candidato do PSD. Até  pesquisas eleitorais foram manipuladas para dar moral a Sérgio Zveiter e prejudicar o Psol.

O flerte virou casamento, com compromisso e tudo. Zveiter quer o Cartório da Dívida Ativa, que Jorge negou, quer apoio para sua reeleição, quer secretarias e tudo mais, talvez ser o Imediato (Primeiro-Ministronão dá, pois  será o ex-prefeito Godofredo Pinto)  caso Rodrigo seja eleito.

Ex-prefeito do PT, Godofredo Pinto quer voltar ao poder como Primeiro-Ministro de Rodrigo Neves

Como explicar esse casamento espúrio à população, que de antemão rejeitou Sérgio Zveiter nas urnas?

Não tem explicação e há coerência nisso. Agora, a boca do canhão de Sérgio Zveiter, que começou apontada para Rodrigo, vai se virar contra Felipe. Os poucos que votaram em Sérgio não vão aceitar ser massa de manobra, objeto de barganha. Sabem que apenas Sérgio Zveiter sairá lucrando com essa aliança e os eleitores ficarão chupando dedo.

Não custa imaginar o destino que os eleitores de Sérgio Zveiter darão aos seus votos…

Que pena, a baixaria em Niterói  faz eleitor escolher o Menos Pior entre quem nem disputa a Prefeitura.

Todo mundo  sente arrepios ao lembrar o que foram os quase 7 anos de governo do PT em Niterói. Não fosse a pressão da Câmara de Vereadores, teria acabado com o Médico de Família criado por Jorge Roberto  Silveira só para não perpetuar seu idealizador.

À esquerda, o resultado de um licenciamento irresponsável, para construção do Guanabara, concedido na época que Godofredo Pinto era Prefeito, sem qualquer preocupação com o trânsito, que piorou mais ainda. Um abacaxi que sobrou para Jorge Roberto Silveira.

Foi lá, com Godofredo, que principiou a mais  cruel especulação imobiliária, os espigões da Piratininga. Outra violência foi a instituição da malfadada Micareta “Niterói Folia”, de triste memória para os moradores .  Foram tantos os estragos físicos e morais que acabaram refletindo na atual gestão de Jorge Roberto, cujos efeitos  -em face do desgoverno anterior ao dele, o do PT de Rodrigo e Godofredo-  refletem na atualidade. Jorge acabou com a Micareta e não teve saúde para recuperar tudo.

Niterói Folia, um inferno na vida dos moradores de Piratininga, implantada na época de Godofredo e Rodrigo Neves, uma falta de respeito sem tamanho aos moradores do bairro. JRS acabou com isso e caiu em desgraça com traficantes e viciados. Agora, esse horror ameaça voltar

No desgoverno de Godofredo, a maior covardia: as licenças para construção dos espigões na Região Oceânica,  abrindo caminho para um monte de prédios em toda parte. Godofredo foi o pai da especulação imobiliária, mas o PT diz que foi Jorg, que enquanto pode preservou a região. Por isso é preciso impedir o retorno do PT de Rodrigo Neves e Godofredo ao poder.

Se é para manter a campanha nesse baixo nível, convenhamos, a volta de Godofredo ao poder por intermédio de Rodrigo é algo muito mais assustador do que dizer que Felipe tem apoio de Jorge. Com uma diferença. Jorge Roberto fechou seu ciclo, não quer mais saber de política, não tem saúde pra isso. E Godofredo está sedento de poder, de bote armado para de novo implantar a política do arrasa tudo, da terra arrasada,  fazer de Niterói uma Campos piorada.

CANDIDATO DO PT NADA FEZ POR NITERÓI

Rodrigo Neves já é um político de muitos mandatos. Enquanto vereador justificava-se o nada que fez pela cidade. Afinal, era da oposição, até o PT compor com Jorge Roberto e arrumar uma boquinha para Rodrigo ser Secretário de Ação Social, ficar mais próximo de Jorge Roberto e assim sedimentar sua pretensão de ser o vice-prefeito em 2000. Também nada fez como secretário municipal, a não ser aumentar a quantidade de passes-livres para ônibus, o suficiente para se eleger deputado estadual.

Rodrigo ri de que? Só pode ser de deboche

Nessa condição, não se tem registro de nenhuma obra, benfeitoria ou coisa assim que o deputado Rodrigo Neves fez pela cidade. Pior: ele se destaca justamente pela omissão, pelo que não fez, pegando carona no esforço alheio, como no caso da indústria naval, cujo soerguimento começou com Fernando Henrique, lá atrás,

O que Rodrigo Neves pode bater no peito e dizer: eu fiz? Nem o Liceu, onde se projetou, mereceu a atenção dele. Estão lá, alunos e professores desprezados por Rodrigo. Além de omisso o moço é ingrato, nada fazendo pelo Liceu Nilo Peçanha. Que dizer de quando o Governador decretou a extinção do Colégio da PM no Fonseca! A mesma  vista grossa

A omissão do deputado Rodrigo Neves tem efeito devastador. Mesmo tendo a pretensão de ser candidato a Prefeito de Niterói, assistiu de camarote (quiçá não estimulou?) ao Governador Sérgio Cabral se desfazer do patrimônio público de sua cidade. A desprezar a segurança pública. A começar pela Escola Superior de Polícia Militar, revelando que não tem a menor preocupação com a educação. Nada fez para impedir que aquele patrimônio cultural e arquitetônico fosse negociado a preço de banana pelo governador, deixando o ensino superior público de Niterói banguela.

Que se dane o Colégio da PM. Rodrigo nada fez

Como acreditar que Rodrigo Neves se preocupa com a educação? Teve a faca e o queijo na mão, era um braço do governador e  nada fez. Nadinha. Seu adversário mais direto, Felipe Peixoto, ocupou-se juntamente com o vereador Gallo de tentar impedir a venda, tornando a Escola Superior da PM e seus entornos patrimônio público de Niterói. Mas perderam, pois o prefeito era Godofredo e o deputado de  Godofredo era Rodrigo Neves.

Rodrigo era o Deputado de Godofredo, de triste memória

Veio a venda do Caio Martins. Depois da tentativa de transformar o Campo de São Bento em estacionamento, ninguém esperava que fosse aparecer uma proposta igualmente absurda e acachapante, mais ridícula do que fazer desaparecer o Caio Martins. E a briga foi grande, enorme. E onde estava Rodrigo Neves naquela hora de medo e pavor de uma cidade agredida com a violência e inusitado da proposta? Em qualquer lugar, menos na trincheira em defesa do Caio Martins. Não há registro da intervenção de Rodrigo em defesa da cidade.

Como alguém tão omisso assim pode ter a pretensão de se eleger prefeito da cidade?

Esta escola não existe ,mais graças à omissão de Rodrigo e Godofredo

Na questão das Barcas ficou patente o desprezo. Antes, uma passagem de ônibus equivalia a 10 passagens nas barcas, Hoje, o preço dobrou, as barcas estão mais caras que os ônibus e o serviço piorou. Enquanto se demorava 25 minutos numa travessia no barcão, hoje se leva quase uma hora, entre a travessia e a espera em pé, dentro e fora da estação.

Area onde foi a ESPM e seu entorno não existe nada

Pode-se até dizer que Rodrigo Neves é pai e mãe da degradação das Barcas, tal sua falta de interesse em agir. O tal bilhete único só dá direito a uma passagem por dia. O coitado do usuário, pensando estar pagando menos, nem percebe que foi gatunado na roleta ao ultrapassar o máximo permitido de uma só viagem.

Esses são alguns exemplos que precisam ser mostrados e sobre os quais o Sr. Rodrigo Neves deveria se explicar para a população de Niterói e dizer por que não fez nada. Outros serão mostrados nesse espaço como forma de alertar os eleitores para o risco que correm.

Estudantes, seus pais e professores foram pra rua impedir o fechamento da escola

Prefere, isso sim, levar o debate para comparações entre Lula e Jorge. Ora, Jorge Roberto veio levando porrada direito e Lula e Dilma enaltecidos. Jorge foi crucificado pela fatalidade das chuvas como se Niterói não ficasse no Brasil, no Estado do Rio e que estava a merecer a atenção tanto do presidente quanto do governador.

Por que sobrou apenas para Jorge Roberto?

Porque Rodrigo e outros mais não pretendiam ser presidente da República nem governador. Cobiçavam o cargo de prefeito e para tanto era preciso culpar Jorge. E culparam. Não tem propostas, tem um culpado para mostrar, esquecendo o passado glorioso de Jorge Roberto Silveira;

Eu não esqueci.

Niterói do brilho é de todos. Niterói da chuva, da lama, dos deslizamentos é só de Jorge? E os demais políticos, como Rodrigo Neves e Sérgio Zveiter, o que fizeram pela cidade para evitar a tragédia?

Nada, como sempre.