Archives for the month of: Fevereiro, 2013

Prezado Paulo Freitas, 

Antes de tudo, devo lhe dizer que considero seu post de ontem, a respeito da Unidade Municipal de Urgência Mario Monteiro, uma grande contribuição à gestão da saúde em nossa cidade.

 Há cerca de dez anos, inauguramos aquela unidade de urgência pré-hospitalar com o principal objetivo de possibilitar um atendimento mais ágil e de qualidade à população niteroiense, sobretudo aos moradores da região oceânica. Como você bem recorda, em pouco tempo firmou-se o reconhecimento da excelência de seus serviços. Como médico, gestor de saúde e morador da cidade, imagine a minha decepção ao reencontrar nosso Mario Monteiro no estado lamentável que seu blog muito bem sumarizou.

 A atual precariedade dos equipamentos e da área física não oferece as melhores condições de atendimento aos que lá procuram socorro e também desrespeita seus profissionais, desestimula e compromete o resultado do seu trabalho.

 “Quem te viu, quem te vê”, você escreveu a respeito desta nossa unidade de saúde. Se “quem não a conhece, não pode mais ver para crer”, valho-me ao seu blog para anunciar meu compromisso de que, de imediato, minha gestão fará intervenções técnicas e administrativas que qualificarão o Mario Monteiro como Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) tipo III – a mais completa estabelecida pelo Ministério da Saúde – e o reconduzirão ao orgulho dos que lá trabalham e, principalmente, à confiança da população. Em breve espaço de tempo, “quem jamais a esquece” voltará a reconhecer e respeitar esta unidade.

 Um forte abraço,

 Chico D’Angelo

Recebi do Secretário Chico D’Angelo a mensagem que reproduzi acimar, não sem antes salientar.

Foi Chico D’Ângelo quem idealizou, construiu e pôs em funcionamento aquela unidade de saude, que ao seu tempo funcionou maravilhosamente bem.

Chico foi o melhor secretário de saúde de Niterói, votei nele para deputado e pedi voto dos parentes e amigos.

Compreendo sua solidariedade com a equipe médica sem  equipamentos, mas não aceito que aqueles exemplos de falta de urbanidade e respeito pela criatura humana se justifiquem. O médico que não suporta quem tem dor deveria ser qualquer coisa, menos médico. Eu vi ali um monte de preguiçosos, indignos de prestar serviço público, o avesso do que é Chico D’ângelo.

SENTI NA CARNE O DESCASO DE MÉDICOS E SUAS EQUIPES NO MÁRIO MONTEIRO. É PIOR QUE O CAOS.

 Acabo de  chegar (02h50min) do “Hospital” Mário Monteiro, aqui perto de casa.

Quem te viu, quem te vê!

A má vontade, a intolerância com os pacientes sugere que os profissionais de saúde que ali “trabalham” não prestam sequer para tratar de animais quanto mais de seres humanos.chico_perfil

Será essa a marca que Chico D’Ângelo quer imprimir à sua gestão na Secretaria de Saúde de Niterói. Um horror. Todos se sentiam incomodados, arrancados de um sono profundo para atender os que deles necessitam em momento de dor.

 Chico D”Angelo só pode estar sendo enganado. Mandar paciente “se remover” para o HEAL parece piada 

A mãe do meu único neto, Iago,  já adolescente,  foi atendida lá, morrendo de dor, como se diz. Grávida, mas sem barriga (o que pode indicar tanto uma gravidez tubária quanto o feto ter morrido), gritando de tanta dor, deram-lhe um paracetamol na veia com Buscopan. E a dor não passou, nem aliviou. Sequer pode coletar urina para exame, tal a dor e o descontrole da paciente urrando de dor.

Solicitada a presença da médica plantonista, esta optou pela transferência da paciente para o Azevedo Lima, mas se recusou a dar uma guia de encaminhamento e muito menos pedir a remoção numa ambulância. A paciente teria que ir a pé, por seus próprios meios ou de parentes. E se fosse uma pessoa sem dinheiro até para a condução, como faria? Morreria ali, mas o corpo médico não moveria uma palha.

Que cidade é essa? Que política de saúde é essa?

Isso nunca foi assim, tão ruim, pois foi justamente a excelência do Mário Monteiro que a fez buscar socorro ali.

Faço esse registro na certeza de que nada vai mudar. Aliás, vai mudar para pior, com certeza.

RODRIGO NEVES NÃO TEM CORAGEM DE EXTINGUIR CARGOS EM COMISSÃO CONFORME PROMETIDO

Já caminhamos para o fim do segundo mês de governo do glorioso Prefeito Rodrigo Neves. Nesta semana (19/02), ele foi à Câmara prestigiar o legislativo.famtasma proibido

Naquela ocasião, anunciou que não vai ocupar os 1 mil cargos em comissão supostamente vagos na administração e assim economizar 40 milhões por ano. (que matemática é essa? o salário médio dos cargos é de  800 reais e isso daria R$ 800 milo por mês e multiplicado por 13 meses daria R$ 10 milhoes 400 mil por ano). Mais R$ 2,5 milhoes de encargos por ano… Rodrigo exagera, como sempre.

Perguntamos: por que S.Exª não se dignou a extinguir esses cargos, quase todos criados por Jorge Roberto mediante extinção de quadros de carreira que estavam vagos?

Dois meses se passaram e nada de extinguir esses cargos. Rodrigo estoes á fazendo todo mundo de bobo.

Lanço daqui o desafio e vou cobrar todos os dias.

Extingue, Rodrigo, os cargos que  V. Exª vive dizendo que não ocupará por nada desse mundo. Extingue que o povo quer ver…

 Na avenida mais importante, bombeiros e prefeitura deixam moradores ao deusdaráedificio rio niterói

Foto de O Globo -Edificio não tem  como funcionar e cheira a tragédia

Nem a tragédia de Santa Maria serviu de exemplo para os Bombeiros de Niterói

Um edifício com quase 200 apartamentos na mais importante avenida da cidade (na verdade, um prostibulo qu8e tem em anexo bocas de fumo,  compradores de ouro e cabeças-de –porco na forma de lanchonete, n~]ao tem a menor condição de funcionar. Não há hidrantes, mangueiras, extintores, nada. Escada de emergência (como manda a lei, interligando o edifício aos prédios vizinhos, nada existe.

Nem mesmo o Ministério Público se presta a tomar uma providência, litando-se a dar entrevista, protestar a nada que produza um resultado imediato. O Corpo de Bombeiros, tá nem ai, parece quer que tudo acabe em fogo para produzir carvão…

Enquanto isso, os moradores não sabem em quem confiar…

MESMO SABENDO QUE É MENTIRA, JORNAL TENTA VINCULAR PILANTRA A GALLO

Mais uma vez o jornal O Fluminense chutou pra fora  pênalti sem goleiro.

Irresponsavelmente, o jornal publica na edição online de hoje (15/02 – vejam aqui ) matéria garantindo que um cretino, chamado Leonardo de Souza Pinto, era funcionário do Gabinete de Gallo. Trata-se de uma cretinice do repórter, do editor e do jornal, que desprezaram o contraditório, deixando de ouvir pessoas que efetivamente trabalham no gabinete.

Dá pra desconfiar da matéria desde o começo, pois é o jornal quem assume a responsabilidade pela informação, dando mais ênfase ao fato do criminoso ser do Gabinete do Vereador Gallo (e não é) e sequer informa a data dos crimes praticados para possibilitar uma conferência dos interessados e curiosos.

Cristalino se revela na reportagem que Gallo e nenhum outro servidor do gabinete esteve envolvido no caso. A própria investigação deve ter concentrado forças em Gallo e nada se provopu. Sabem por que? Porque Gallo, em que pese o mal juízo que se faz dele, é um político puro, não adota essas práticas e nenhuma outra  degradante.

É uma pena que um jornal como O Fluminense tenha dado esse tratamento à noticia, intrigando Gallo com a sociedade local.

Pior: o jornal mantém a página do ar mesmo sabendo que não existe vínculo do facínora com Gallo. Covardia, muita covardia.

Um Pouco de Prosa

Introdução

São cada vez mais comuns as manifestações de preconceitos cotidianas, ainda que boa parte dos preconceitos não seja socialmente aceito. A tragédia de Santa Maria já havia provocado muitas manifestações desse tipo. No último fim de semana, uma verborrágica entrevista de Silas Malafaia no programa de Marília Gabriela falando um monte de groselha sobre homossexualidade serviu para requentar a discussão sobre o tema. Que continua aí pelas redes sociais, mas não é o tema desse texto.

O que é preconceito?

Antes de definir qualquer coisa, é bom fazer uma reflexão simples: olha, não adianta falar que “eu nasci assim e vou morrer assim”, porque o preconceito não é biológico, é uma construção social.

Preconceito, como o nome diz, é um conceito pré-concebido contra uma pessoa ou um grupo social, étnico, religioso ou o desprezo prévio por uma atitude característica de um grupo. Todo preconceito envolve, de uma forma…

View original post mais 1.246 palavras

Por falta de aviso é que não foi. Há tempos venho denunciando especulações da Petrobrás para enganar o mercado de ações. Lembram? Vejam aqui.

Pois é, agora, mais uma vez se fala em prejuízo da Petrobrás, tudo por culpa de uma administração temerária.

E vai ficar pior, com a privatização de nossas reservas da Plataforma Continental, especialmente para o megaultrabilherdário Eike Batista.

Podem escrever, o PT vai levar a Petrobrás à falência. É só um,a questão de tempo.