Archives for posts with tag: MAC

Improbidade tem sido a marca do governo petista do glorioso Rodrigo Neves; Prova disso é que baixou decretos atropelando a Câmara e depois teve que voltar atrás.

Muito embora tenha jurado “respeitar a Lei Orgânica do Município de Niterói”, alto e bom som,  o prefeito do petista, imediatamente, decidiu passar por cima do que diz a Lei Orgânica. Em seu artigo 8º. A LOM destaca:

“Art. 8º – Constituem símbolos do Município a Bandeira, o Hino, o Brasão e a representação gráfica do Museu de Arte Contemporânea, a ser definido em Decreto do
Poder Executivo, alusivos à sua Cultura e à sua História”

Ao mandar trocar o símbolo de Niterói, feriu a lei que ele jurou respeitar. Caso típico de improbidade administrativa. Fizeram pior: copiaram descaradamente a marca do Nintendo 64, homologando um furto qualificado sobre propriedade intelectual alheia, devidamente registrada, o cubo da Nintendo em 3D.Nitendo

Que coisa feia

Será vai ser assim até o final dos seus dias de governante? Se em 15 dias foi capaz de tanta coisa errada… qual será a próxima?

Com a palavra o Ministério Público Estadual.

Anúncios

CIDADE NÃO PAGOU EMPRÉSTIMO DAS  BAHAMAS, DE U$D 22 MILHÕES E O PT  JÁ QUER  OUTRO

Nem bem esquentou lugar, Rodrigo Neves retoma um projeto que Godofredo tentou em seu último ano de desgoverno do PT: conseguir empréstimo de 110 milhões de reais no BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), com base numa lei que Jorge Roberto Silveira não cumpriu.  JRS não quis endividar a prefeitura e a devolveu bem abaixo do total de 500 milhões que herdou de Godofredo e o PT.

Até hoje Niterói não acertou as contas  do malfadado “Empréstimo das Barhamas” (de 22 milhões de dólares a juros altíssimos e escorchantes), feito pelo então Prefeito biônico Moreira Franco, no fim dos anos 70. Virou uma bola de neve, impagável e hoje é responsável por grande parte da dívida atual, engrossada também por conta do caixa único da Previdência (a cidade recolheu para o Ibasm (atual NitPrev) o que deveria ser do INSS, por força da nova Constituição).dinheiro_voando

Jorge Roberto fez tudo que fez sem apanhar empréstimos. Só para lembrar: MAC, caminho Niemayer, Terminal Rodoviário, duplicação da Rua da Praia, gabiões da Boa Viagem, Médico de Familia, duplicação da Caetano Monteiro,  da Estrada Francisco da Cruz Nunes,  Alargamento da Estrada da Cachoeira, iniciou o Mergulhão (só falta tirar a terra de dentro, pois as lajes estão prontas desde agosto de 2012), além de quilômetros de galeria subterrâneas que perdmitem escoamento das águas em menor tempo do que antes, deu a Niterói o primeiro lugar em qualidade de4 vida no Estado,  sem pedir um centavo emprestado.

Para que Rodrigo quer R$ 110 milhões? Fazer mais do que Jorge realizou sem tomar dinheiro emprestado?

Assim não tem graça. A arrecadação da cidade não para de crescer. A cidade está recebendo em janeiro a maior  cota-parte do ICMS e transferências governamentais dos negócios de fim de ano.

Quero lembrar uma lição do velho Amaral Peixoto, segundo o qual “político eleito adora dívidas e restos a pagar”.  É aqui que ele se esmera. Para o comandante, governante que paga dívida sem abatimento é corrupto, come pelo menos a metade; governante honesto é aquele que chama o credor e diz: pago 30% desse valor, você aceita?” Era pegar ou largar. Quase todos aceitam fazer o acordo e receber 30% de alguma coisa a receber 100% de nada.

Essa chorumela sem fim sobre dívida está pra lá de manjada. Tá na hora do glorioso Rodrigo Neves mudar de cantilena e de pensar que pode governar a cidade seguindo um grimório.

Ridículo, é o mínimo que se pode dizer.

 À moda Hitler,  o Prefeito Rodrigo Neves mandou jogar no lixo a exuberante imagem do Museu de Arte Contemporânea – MAC e no lugar mandou por a inicial de seu nome: N, de Neves. Pode ter agradado seu alter-ego e egoísmo.logo de rodrigo

Pegou mal, muito mal. Olhando bem, a imagem remete para um Z no topo. Será que é para lembrar Zveiter, seu aliado no segundo turno? Mudou até as cores da cidade, sem decreto, sem lei, de azul e branco para preto, branco e amarelo.

Musdouanda quem pode, até o povo se cansar

Rodrigo Neves se inspira na mesma tática que levou Godofredo a perder para João Sampaio, a reengenharia do caos

Maquete do Mergulhão da Marques de Paraná para desafogar o trânsito

O PT de Rodrigo Neves e Zé Dirceu acaba de dar provas de que seu candidato não passa de uma marionete do ex-Prefeito  Godofredo Pinto e Filinto Branco.

Jorge Roberto não conseguiu construir o Museu de Arte Contemporanea – MAC, em seu primeiro Governo. Durante as obras, em plena campanha eleitoral de 1992, o candidato do PT chamava a atenção para a “ameaça” que aquela obra representava para a cidade. Carros de alto-falantes  “alertavam” a população para o risco de desabamento, dizendo que havia cavernas abaixo do Museu, que operários iam morrer soterrados.

A boataria deu certo. Jornais embarcaram na onda, o Ministério  Público foi acionado irresponsavelmente. Esposas e mães não queriam seus maridos e filhos trabalhando na obra, carros não subiam a Boa Viagem, pois acreditavam no PT de Godofredo.

A tática não deu certo, pois Godofredo perdeu para João Sampaio, que pode enfim concluir o MAC  e outras obras, como o Terminal de Ônibus que Godofredo, de 2002 a 2008 transformou em feira de Bagdá.

Hoje, 20 anos depois, o PT não é mais o mesmo, é do Mensalão e Zé Dirceu e Rodrigo Neves, que resolveu adotar a mesma tática do pavor urbano e se transformou num arauto do  caos. Inspirado por Godofredo (ou seria obrigado?), Rodrigo faz exatamente igual. Como o  Museu não caiu, resolveram desvalorizar o Mergulhão.

Tal qual seu mentor Godofredo Pinto, Rodrigo Neves e o PT espalham carros de alto-falantes na ruas, “alertando” que o  Mergulhão que Jorge Roberto não teve tempo de inaugurar, vai cair. É  apavorante e parece funcionar. A mentira é assim mesmo. Funcionou em 1992, mas o MAC  continua lá, imponente para  orgulho da cidade.

João Sampaio e seu o Museu que honra Niterói e o Brasil, Marcoline foi seu Chefe de gabinete

Coitado do Mergulhão, outra obra fantástica, uma referência urbanística da cidade, foi escolhido pelo PT de Rodrigo Neves e Zé Dirceu (o mensaleiro corrupto) para levar porrada.  O PT adora um desabamento, desde que possa culpar alguém e tirar seu corpo fora. Foi assim com o Morro do Bumba e outros pontos, como se no Governo do petista Godofredo alguma coisa tivesse sido feita por aquelas famílias. Quase sete anos sem nada. Se o PT fizesse alguma interferência  não haveria nenhum desabamento… Quicá o PT não deixou de atuar de propósito, para  a bomba estourar, como de fato estourou, nas mãos  de Jorge Roberto?

O mergulhão já deveria ter sido inaugurado em agosto. Só não foi porque a empresa Escopo atrasou excessivamente o cronograma, dando margem para que Rodrigo Neves e o PT tivessem o máximo de argumentos para  especulação.

Ao  perceber a manobra da Escopo, a Prefeitura a desligou do projeto. A Escopo, então, passou a criar ambiente para aterrorizar a população, entrando na Justiça para impedir a abertura da Avenida Marques de Paraná, declarando que a mesma iria desabar. O PT ajudou a piorar a imagem. Ao invés das cavernas subterrâneas de 1992, inventou que no caminho do Mergulhão havia um rio. E a imprensa irresponsável, sempre a favor do PT de Rodrigo e Zé Dirceu, vai na onda, mesmo sabendo que é mentira.

CANDIDATO DO MENSALÃO INIU-SE COM TRAIDOR; AGORA SÓ FALTA FECHAR COM O DIABO

ADVERTENCIA DE SÉRGIO ZVEITER – Rodrigo Neves é veneno e pode até matar.

O candidato a prefeito do PT, Rodrigo Neves, deve estar cortando um dobrado  para explicar esse casamento dele com Sérgio Zveiter.

Eleito pelo PDT graças a Jorge Roberto Silveira, Sérgio Zveiter mais parece um rato fugido de navio. Até setembro de 2011, data em que se desligou do PDT, Zveiter tinha JR como ídolo e único senhor. De repente, traiu quem o ajudou se eleger e tentou tirar o dele da reta, criticando ferozmente um governo onde teve participação efetiva, qual seja: nada fez.

Em sua fúria (gente, o niteroiense rejeita esse tipo de temperamento!), além de atirar em Felipe Peixoto, fez pior com Rodrigo Neves. Chamou-o de genérico de Godofredo Pinto (esqueceu de incluir Jorge, atrás do qual vivia implorando um tostão de atenção).

Ser genérico do Godofredo é pior do que ter a mãe na zona e a filha garota de programa. Genérico do Godofredo ofende e prejudica, pois Godofredo é tudo  de  ruim, ficou quase sete anos no poder e deixou uma baita dívida para seu sucesso pagar.

Que Rodrigo Neves era o Primeiro-Ministro daquela catástrofe que foi o governo do PT de Godofredo ninguém tem dúvida. Mas lembrar essa relação fez estrago na campanha petista. E lá se foi Zveiter xingando Rodrigo Neves.

Mas Rodrigo Neves é antes de tudo um sem-vergonha, começou a namorar Zveiter na reta final, quando todas  as pesquisas indicavam que o Psol havia ultrapassado o candidato do PSD. Até  pesquisas eleitorais foram manipuladas para dar moral a Sérgio Zveiter e prejudicar o Psol.

O flerte virou casamento, com compromisso e tudo. Zveiter quer o Cartório da Dívida Ativa, que Jorge negou, quer apoio para sua reeleição, quer secretarias e tudo mais, talvez ser o Imediato (Primeiro-Ministronão dá, pois  será o ex-prefeito Godofredo Pinto)  caso Rodrigo seja eleito.

Ex-prefeito do PT, Godofredo Pinto quer voltar ao poder como Primeiro-Ministro de Rodrigo Neves

Como explicar esse casamento espúrio à população, que de antemão rejeitou Sérgio Zveiter nas urnas?

Não tem explicação e há coerência nisso. Agora, a boca do canhão de Sérgio Zveiter, que começou apontada para Rodrigo, vai se virar contra Felipe. Os poucos que votaram em Sérgio não vão aceitar ser massa de manobra, objeto de barganha. Sabem que apenas Sérgio Zveiter sairá lucrando com essa aliança e os eleitores ficarão chupando dedo.

Não custa imaginar o destino que os eleitores de Sérgio Zveiter darão aos seus votos…