Archives for posts with tag: governador

DEPUTADA NÃO TEVE PRESTIGIO PARA ELEGER O FILHO VEREADOR E XINGOU ELEITORES. PREFERE NEW YORK

– Mesmo reconhecendo qie as pessoas passaram a lhe odiar na cidade do Rio, a decadente Deputada Cidinha Campos (PDT) quer se aventurar a ser candidata a vice-governadora na chapa de Pezão (PMDB) ao governo do Estado do Rio de Janeiro.

Cidinha e o filho que não se elegeu, agora ser ser vice.

Cidinha e o filho que não se elegeu, agora ser ser vice.

Em que pese dizer que não gosta de campanha e prefere descansar em New York/USA, Cidinha tem feito caminho fundo junto às bases da futura coligação para impedir que o candidato predileto, o deputado Felipe Peixoto tenha seu nome homologado em convenção.

Cidinha sequer teve prestígio político para eleger o filho Ricardo Campos a vereador do Rio utilizando o mesmo número dela quando ela concorre à Alerj.

Fez pior, foi para a TV Alerj xingar  os eleitores de mentirosos só porque o filho dela não conseguiu se eleger. Não respeitou a meia-dúzia de gatos pingados que votaram no rapaz . Esse comportamento, fatalmente será lembrado em campanha e a ingratidão de Cidinha, deixando de agradecer aos eleitores votaram no seu filho poderá lhe custar a reeleição ou causar graves danos à candidatura de Pezão.

Ao invés de matar um leão por dia para reverter a tendência mostrada nas pesquisas, terá que matar uma alcatéia por segundo.

O nome de Cidinha é mais pesado que a Serra de Carajás.

Contra ela pesam também acusações de se meter na seara alheia, fazer cortesia com chapéu alheio, como quando levou o Procon a investigar empresas de ônibus, fechar restaurantes e outras de competência de outros órgãos.

O deputado Felipe Peixoto, que tem a preferência do PDT e PMDB, não possui  histórico tão negativo….

Melhor Cidinha dar um pulo em New York, passear na Broadway , Central  Park,Museus etc e deixar os morros, favelas, malandros e caipiras para quem tem disposiçao. Abaixo  a reprodução de parte do discurso em que a deputada xinha os eleitores:

Anúncios

O desgovernador do Rio xingando estudante negro em plena campanha. Além de racista discriminador, ele afundou a educação do Estado, ultimo lugar em todo Brasil. Eu não quero isso pra Niterói. Agora a escolha é entre Cabral – o mau  e Felipe Peixoto do bem.



Na hora do expediente, Cabral e Pezão usam os cargos para tentar conter o declínio do candidato do PT.

A prova do crime eleitoral, Governaqdor e Vice assinam em nome do Estadp pacto com candidato do PT. Ato serviu para produção de propaganda de Rodrigo, que despenca ladeira abaixo..

Quanta hipocrisia,  Governador Sérgio Cabral!

Na condição ordenador de despesas do Estado, só agora, em plena eleição, no seu segundo mandato, é que tem a cara de pau de dizer que vai construir isso e aquilo em Niterói, um monte de coisas em dois anos  para impulsionar a campanha de Rodrigo Neves, seu afilhado. Nada fez em seis, como fará em dois?

Por que o governador não fez isso antes, ao mesmo tempo em que no Rio?

Por que utilizar o período eleitoral para subir no palanque, na condição de Governador, para praticar um ato administrativo, qual seja assinar protocolo de campanha política?. Isso é vedado em lei, colocar a máquina do Estado a favor de uma candidatura. Onde estão os advogados do PDT.

Sempre disse aos companheiros que Sérgio Cabral odeia Niterói, que a trata como subúrbio do Rio de Janeiro, desprezando inclusive o fato de ter sido ex-capital de um Estado pujante e que sustenta a capital, quem nada produz, é uma sanguessuga das riquezas do antigo RJ, como o petróleo e álcool de Campos e Macaé, da Reduc de Caxias, da energia de Angra e do Aço de Volta Redonda, apenas para citar algumas fontes de renda do Rio.

Que coisa feia, o governador no palanque feito um cabo eleitoral qualquer. E o jornal O Fluminense lá, pronto para transformar a reportagem em informe publicitário, Onde está o Ministério Público Eleitoral que nada fez?

Cabral veio a Niterói assinar protocolo com a Prefeitura, usou seu expediente de Governador, recursos públicos e trouxe o vice (só não trouxe Picciani porque este é um homem de palavra, não trai os compromissos) para tentar alavancar a candidatura de Rodrigo Neves, que cresce feito rabo de cavalo, para baixo.

Melhor que seja assim, que mostre para o eleitor que não um político em quem se deve confiar, pois traiu dois amigos: Felipe Peixoto e Sérgio Zveiter. Se foi capaz de trair quem esteve ao seu lado, quem foi seu secretário de estado, quanto mais o eleitor esclarecido de Niterói.

Juiza Denise Frossard, que botou na cadeia a máfia do Bicho, liderava as pesquisas, era um estorvo para os banqueiros, que descarregaram tudo em Cabral, que a venceu. Niterói não esquece seus traidores.

Que esperar de um governador que, na primeira vez, foi eleito com ajuda dos banqueiros do jogo de bicho, temerosos de que Denise Frossard ganhasse a eleição. Para aqueles criminosos,  que amargaram uma cadeia prolongada por sentença da juíza Denise Frossard, era imperioso eleger Cabral. E elegeram. Para fazer o que estamos a assistir agora. Caiu a máscara, o governador que desfez da escola superior da PM de Niterói, que queria transformar o Caio Martins num conjunto habitacional, agora sabemos qual é a de Rodrigo Neves.

 Danem-se os bombeiros destrambelhados e seus salários de fome.

A sociedade do Rio de Janeiro é hipócrita. Na hora da dor, quer a asssistência imediata do Corpo de Bombeiros, ao qual paga – por intermédio do governo do Estado – a mixaria de R$ 900,00. Nem serventes de pedreiro ou domésticas, dos quais não se exige qualquer preparação, aceitam trabalhar por menos disso.

O povo do Rio (leia-se especialmente: Ordem dos Advogados, Associação Brasileira de Imprensa, Centrais Sindicais tipo CUT, CGT e Força Sindical, igrejas de todos os cultos), caminha indiferente à crise salarial dos soldados do Corpo de Bombeiros e seus US$ 15,00 por dia. E, com esse salário, esperam que os bombeiros acorram prontamente aos incêndios, promovam resgates em acidentes, afogamento, tirem gatos de árvores e cadáveres das ruas, entre outras atribuições.

Não fosse esse um povo indiferente, em cada janela do Estado do Rio haveria um sinal de apoio à justa causa que professam, indicando que temos um bom coração e nos importamos com nossos heróis.

É essa indiferença que dá ao Governador Sérgio Cabral o direito de nos envergonhar perante o mundo e que levou os bombeiros ao desespero e destrambelho. A Cidade Olímpica, no país da Copa de 2014, é assim, de bombeiros amotinados, tratados como bandidos, porque ganham uma miséria, reclamam melhores salários, melhor formação e material.

As centrais sindicais tão nem ai pela reivindicação, pois militares não tem sindicato e nem lhes dão lucro. Ah se fossem os metalúrgicos de Lula…

 Eu me recuso a fazer parte dessa massa omissa. E por intermédio desse espaço faço meu papel de cidadão que vive e mora nesse Estado do Rio de Janeiro.

Governador, pegue meu rico dinheirinho via impostos e taxas e remunere condignamente os valorosos soldados e oficiais do Corpo de Bombeiros. Tome vergonha na cara e pare de ridicularizar o Rio perante o universo das nações.