Archives for posts with tag: Região Oceânica

Reunião com vice-prefeito não avança e causa mais decepção que esperança

Quem participou do encontro promovido pela Prefeitura de Niterói e moradores da Região Oceânica, na noite de ontem (terça-feira, 31/05), na AABB da Fazendinha, saiu decepcionado. Traduzindo o pensamento geral, Larissa Viot, do movimento Vizinho Solidário do Residencial Fazendinha, definiu ccomo “improdutivo e decepcionante” o encontro com o Vice-Prefeito Axel Grael e o Secretário de Ordem Urbana, Coronel Gilson Chagas.
Para a maioria, a reunião foi um “comício sentado”, com as autoridades fazendo promessas e jogando para o futuro questões que para os moradores são  imediatas, urgente e vitais. “Teve um momento que tive que pedir a palavra, pois os representantes da Prefeitura vendo que seus argumentos era rechaçados pelos moradores, disseram que só protestamos porque somos candidatos a cargos eletivo. Um absurdo, além do mais que há de errado em candidato participar de audiência pública?” questionou a professora Valéria Bittencourt.
A comunidade pressionou por definições acerca da  das Lagoa de Itaipu e Piratininga, e ouviu que a prefeitura não podia fazer interferências por ser área do governo do Estado. Só que Grael anunciou a criação de uma ciclovia ligando o tunel à beira da Lagoa de Pratininga, por sinal, projeto que vai constar do plano de governo do delegado Antonio Rayol, d PSDBe e havia sido anunciado antes de Rodrigo Neves.
O descontentamento foi geral com o encontro, a ponto do moradores deixarem o local sob protesto. Nenhuma dúvida da comunidade foi  prontamente respondida com objetividade e os representantes do prefeito pareciam desconhecer as prioridades da população, principalmente o transtornos causados pelas obras dos túneis ligando o bairro a Charitas e do BRT Transoceanico.

Anúncios

AMOR COM AMOR SE PAGA

Familia de Jorgee icciani (Centro) ladeado pelos deputados Rafael e Felipe

Familia de Jorgee icciani (Centro) ladeado pelos deputados Rafael e Felipe

O vereador  Beto da Pipa (Roberto Jales) não esta indeciso sobre quem apoiar nas eleições  deste ano: vai acompanhar a família Picciani, de Jorge (presidente da Alerj, Rafael e Felipe, que disputam a reeleição para estadual e federal.

beto– Quando precisei de ajuda, quem me socorreu foi a família Picciani. Natural que agora eu me esforce pela eleição deles, que são deputados de valor. Vou juntar o útil ao agradável. Demonstrar lealdade e apoiar uma família de políticos que só pensa no bem do nosso estado – assegurou Beto foto acima).

CUSTOS SÃO MENORES E O LUCRO AUMENTOU MAIS DO QUE COM REAJUSTE

Os empresários de Niterói  manobram  para burlar a redução nos preços dos ônibus na cidade. Através de uma prática batizada de “fazer tarifa nos ônibus”, os empresários reduziram a  frota, transportando em um  só veículo o que deveria ser levado por até cinco coletivos. A situação afeta mais os bairros da Região Oceânica de Niterói, onde há um monopólio. O tempo de espera aumentou e os ônibus trafegam superlotados, às vezes tendo que  deixar passageiros nos pontos.

Menos ônibus e mais passdageiros

Menos ônibus e mais passageios

Tudo para compensar o reajuste perdido. As empresas suprimiram alguns horários de modo que possam transportar mais passageiros por ônibus.  Na Região Oceânica, em que as  viagens são longas e demoradas, passageiros  se acumulam nos pontos à espera da condução. Os passageiros são constantes, mas os ônibus  raros. Há com  isso uma economia  com combustíveis, motorista, cobrador e manutenção e o faturamento por ônibus triplica. AQ Prefeitura não fiscaliza os horários.ONIBUS3

Os empresários estão provocando a população e desafiando as autoridades. É preciso mais rigor na fiscalização dos horários. Isso é fácil fazer, já que todo sistema está informatizado. Basta verificar quantos ônibus deixaram de operar pelas empresas. Pelo sistema atual, é possível até saber o nome dos passageiros transportados se estiverem usando o  Riocard, quanto mais identificar e provar a fraude

A situação também abrange as linhas intermunicipais, de concessão estadual, que ligam os municípios da região.  Viajar de Itaboraí, Maricá e São Gonçalo para Niterói, que era um tormento, ficou insuportável. Graças  à exclusividade nas linhas, os passageiros acabam virando refém das empresas. Como não há alternativa nem ônibus, resta se submeter à manobra das empresas.

-Se for para  ser assim, a passagem teria que custar muito menos. O passageiro se sacrifica em viajar feito sardinha em lata para  pagar a mesma tarifa, quando esta deveria ser proporcional à quantidade de pessoas transportada por viagem.

Alguma coisa muito estranha está ocorrendo com os diários de Niterói. Nenhum deles divulga os estragos feitos pelas chuvas dos últimos dias e especialmente as mortes e desabamentos são omitidos. Para saber sobre a cidade, só lendo O Globo, que divulga a morte de uma criança no Morro do Palácio, de onde o prefeito Rodrigo Neves, o Glorioso, mandou acabar com a Secretaria Regional, que monitorava tudo. Desabamento em morro do Ingá só agora, na gestão de Rodrigo Neves.

inundação

Foto de Marcelo Piu, extraída do portal do Jornal O Globo de hoje

Nossa imprensa está mais preocupada em fazer o jogo do prefeito do que com seus leitores, que um dia irão se fartar e dar preferência a outro veículo. E nunca foram assim. Os jornais de Niterói jamais se prestaram ao papel de agora, ganharam fama por ser de luta e defensores do povo.

Onde estavam os guardas municipais na hora do temporal? O que organizaram no trânsito de Niterói para impedir que os motoristas caíssem nessa emboscada deágua?

Ora, quem sai do centro para a Região Oceânica (ou vem de lá), se for surpreendido por um temporal,só tem uma saída: a beira-mar, seja pela Miguel de Frias até a Praia(evitando a Marques de Paraná)  ou pela Boa Viagem (evitando passar por dentro do Ingá), Alberto Torres, Estrada Froes e depois é só subir a Rui Barbosa e Cachoeira.

Mas cadê um plano da Guarda do prefeito glorioso? Não existe, não foi pensado. Fizeram pior: sumiram com os guardas, deixando a população ficou  ao deusdará, na base do salve-se quem puder.

Ora, botar guardas nas ruas é o mínimo e não tem nada a ver com essa história de falta de dinheiro, que é uma mentira completa.

Que pena, a baixaria em Niterói  faz eleitor escolher o Menos Pior entre quem nem disputa a Prefeitura.

Todo mundo  sente arrepios ao lembrar o que foram os quase 7 anos de governo do PT em Niterói. Não fosse a pressão da Câmara de Vereadores, teria acabado com o Médico de Família criado por Jorge Roberto  Silveira só para não perpetuar seu idealizador.

À esquerda, o resultado de um licenciamento irresponsável, para construção do Guanabara, concedido na época que Godofredo Pinto era Prefeito, sem qualquer preocupação com o trânsito, que piorou mais ainda. Um abacaxi que sobrou para Jorge Roberto Silveira.

Foi lá, com Godofredo, que principiou a mais  cruel especulação imobiliária, os espigões da Piratininga. Outra violência foi a instituição da malfadada Micareta “Niterói Folia”, de triste memória para os moradores .  Foram tantos os estragos físicos e morais que acabaram refletindo na atual gestão de Jorge Roberto, cujos efeitos  -em face do desgoverno anterior ao dele, o do PT de Rodrigo e Godofredo-  refletem na atualidade. Jorge acabou com a Micareta e não teve saúde para recuperar tudo.

Niterói Folia, um inferno na vida dos moradores de Piratininga, implantada na época de Godofredo e Rodrigo Neves, uma falta de respeito sem tamanho aos moradores do bairro. JRS acabou com isso e caiu em desgraça com traficantes e viciados. Agora, esse horror ameaça voltar

No desgoverno de Godofredo, a maior covardia: as licenças para construção dos espigões na Região Oceânica,  abrindo caminho para um monte de prédios em toda parte. Godofredo foi o pai da especulação imobiliária, mas o PT diz que foi Jorg, que enquanto pode preservou a região. Por isso é preciso impedir o retorno do PT de Rodrigo Neves e Godofredo ao poder.

Se é para manter a campanha nesse baixo nível, convenhamos, a volta de Godofredo ao poder por intermédio de Rodrigo é algo muito mais assustador do que dizer que Felipe tem apoio de Jorge. Com uma diferença. Jorge Roberto fechou seu ciclo, não quer mais saber de política, não tem saúde pra isso. E Godofredo está sedento de poder, de bote armado para de novo implantar a política do arrasa tudo, da terra arrasada,  fazer de Niterói uma Campos piorada.

A VERDADE SOBRE AS ELEIÇÕES EM NITERÓI

 Felipe Peixoto é um marco na política de Niterói, tal qual Jorge Roberto o foi em 1982. Essa é a única semelhança entre eles.
Agora, é a vez de Felipe, com novas idéias e visão humanística, dar início à construção  de uma Nova Era em Niterói, uma nova etapa de prosperidade e conquistas. Com Felipe,  a História será outra,  tenho certeza

Que defeito Felipe tem?

Receber o apoio de Jorge Roberto Silveira não é defeito. Ademais, Rodrigo Neves e Sérgio Zveiter já mendigaram esse mesmo apoio. Já os vi desesperados para ter a glória de posar ao lado de Jorge Roberto, enquanto Felipe iniciava sua trajetória política alheio a toda aquela bajulação.

Se tem alguém dentre os candidatos mais citados que não desfrutava do “petit comité” de Jorge Roberto, Mocarzel, Pitanga e outros mais era Felipe Peixoto. E não desfruta.

Rodrigo Neves era o preferido de Jorge. Fez das tripas coração para que o PT o indicasse  vice-prefeito de Jorge Roberto, que – por sua vez – investiu tudo para que o escolhido fosse Rodrigo, em 2002. Deu Godofredo, numa disputa como nunca se viu. Rodrigo foi chorar no sexto andar e Godofredo festejava no boteco da esquina.

E Felipe Peixoto navegando da obra social do pai, da beira da Lagoa de Piratininga a Icaraí, alheio à babaovice e beija-mão do gabinete.

Agora, quando conquistou por seus próprios méritos e esforços o direito de ser o candidato a prefeito pelo PDT, é apontado como o candidato de Jorge, a continuação de Jorge. A continuação, quiçá, seriam os baba-ovos Rodrigo e Zveiter, pois uma vez puxa-saco, sempre puxa-saco.

O preferido de Jorge nunca foi Felipe Peixoto. Era Comte Bittencourt, sabidamente um político parasita, que cultiva o ódio e persegue pessoas. Jorge nunca apoiou Felipe Peixoto para sucedê-lo, teve que engolí-lo. Depois do namorico com Rodrigo, a quem ajudou a se eleger deputado estadual (tirando inclusive Gallo da disputa), e Godofredo, de quem fez Prefeito da cidade, Jorge Roberto apostou tudo em Comte Bittencourt. Jogou pérola aos porcos.

Deu a Comte quatro secretarias, que ele pode manobrar e obter votos para sua reeleição a deputado estadual: Educação, Fundação de Educação, Neltur e Esporte e Lazer, além de uma grossa fatia da Secretaria de Saúde. E nada a Felipe Peixoto.  Fez mais agora pouco: deu a Comte o comando do governo municipal, de modo que pudesse se impor como legítimo indicado para sucessão de Jorge Roberto. Felipe ganhou duplamente: sem a máquina, teve mais votos que o maldoso  Comte para deputado e venceu a disputa para ser o indicado,recusando ser vice, O bem venceu o mal. Derrotado e humilhado, Comte pega carona no prestígio de Felipe mirando em 2014, na ilusão de que poderá escapar dos efeitos que macularam o governo de Jorge Roberto, que ele mesmo, Comte Bittencourt, ajudou a produzir. Na hora certa nós lembraremos ao povo…

Depois de vencer por seus próprios méritos um rolo compressor terrível, não é justo que se diga que Felipe Peixoto é o candidato de Jorge Roberto.  Felipe é o candidato dele mesmo, de  uma cidade, que o adotou, viu crescer e agora o quer Prefeito.

Felipe Peixoto é outra história! No primeiro turno.