Uma coisa é certa. Campos não possui nenhuma estrutura  de contenção de enchentes. Os diques que estão por lá estourando são avoengas, do tempo do bonde. E vem de longe as tragédias que as enchentes produzem, mas que Rosinha e Garotinho fazem parecer uma novidade.

Resultado de anos e anos de descaso da familia Garotinho

Resultado mais visível da péssima influência do grupo político do deputado e ex-governador Garotinho é a falta de infra-estrutura  urbana e rural. Há décadas no controle (12 só no comando do Governo do Estado), Garotinho e esposa, a atual prefeita e candidata à reeleição, legaram de herança o descalabro a que estamos assistindo. E não querem ser pais desse filho feio, da aberração que criaram.

O grupo Garotinho sempre manteve representantes no Congresso Nacional, como Pudim,  Josias Quintal, Paulo Feijó, Arnaldo Vianna (agora adversário) e ele  proprio, Antonhy Garotinhp, o mais votado do Estado para fazer nada,  rigorosamente nada, só para xingar o Governador Cabral. Nem um metro de dique eles conseguiram. Pudim chegou ao absurdo de propor que uma estrada, a BR 356, virasse um dique.

Nenhum canal foi construído ou dragado durante o reinado de Garotinho, e o resultado tai. Garotinho repete a história do ladrão de porco, que se faz de bobo,  pede socorro e ajuda quando a Polícia encontra o bicho roubado  dentro de sua jaqueta.  Garotinho já fez muito mal a Campos e seu povo, como se revela agora e se revelará lá na frente.

Até uma reunião de Prefeitos com autoridades do Estado teve que ser realizada em Itaperuna, porque não havia ambiente em Campos. Esse ódio, essa revolta pessoal tem prejudicado mais ainda os campistas, que são o marisco. O mar briga com as pedras e quem sofre são os mariscos. Tá na hora de mudar. Até aqui, Garotinho  é o dono do canhão. Vamos tomar dele esse brinquedo e levar o  povo de Campos a apontar a boca do canhão pra cara dele. E detonar, na moral.

Anúncios